Mais tempo para “desestressar” em Santos

A cidade de Santos aparece em matéria do Jornal Agora MS da cidade de Dourados – Mato Grosso do Sul.

Veja a matéria:

O turismo “bate-volta” está desaparecendo em Santos. A porcentagem de visitantes que passam apenas um dia na cidade caiu de 9,6% para 4,1%, sendo substituído por pessoas com maior poder aquisitivo, que optam por permanecer por períodos mais prolongados no município. Estas foram algumas das conclusões a que chegou a pesquisa do Ipat (Instituto de Pesquisas A Tribuna), realizada durante o Carnaval com 400 visitantes em diferentes pontos turísticos e tipos de acomodação, inclusive navios. O levantamento é desenvolvido pelo órgão desde 2009, e foi apresentado nesta sexta-feira (29/03) à Setur (Secretaria de Turismo), pelo coordenador da instituição, Alcindo Gonçalves. Segundo a secretária de Turismo, Wânia Seixas, “Santos passou da condição de cidade balneária a objeto de desejo”.

Para 44% dos entrevistados, o município não apresentou nada que lhes desagradasse e 96,2% recomendariam Santos aos amigos. Em apenas um ano, aumentou de 72,5% para 77,6% a estimativa de gasto/dia dos turistas, na faixa de R$ 150,00 a R$ 350,00, e de 10,8% para 13,3% entre R$ 351,00 a R$ 500,00.

Origem e preferências

Como já era esperado, a maioria dos visitantes provém de São Paulo: 79,8% do estado e 31,7% da capital. Em seguida vêm Santa Catarina (4,2%), posição que no ano passado era de Minas Gerais; e os municípios de Campinas e Santo André (SP), ambos com 4%.

Já 38% dos pesquisados ficaram hospedados em hotéis, enquanto 42,1% estiveram na casa de parentes e amigos – isso aconteceu por que 25% deles deixou para fazer reservas em cima da hora e, índice igual, porque havia poucas vagas disponíveis para a acomodação necessária.

A pesquisa do Ipat também identificou aumento de 10,5% para 17,5% no número de turistas que passaram a semana do Carnaval na cidade e um decréscimo de 84% para 72,7% dos que estiveram apenas durante o reinado de Momo. A maioria (72,5%) chegou em carro particular, 11,2% de ônibus e 4,1% de navio, índice este que, no ano passado, foi de apenas 0,5%.

Depois da orla (praias), os locais mais procurados foram o Aquário e o Centro Histórico (linha turística do bonde e Museu do Café), seguidos pelo Santos Futebol Clube.

 

Sugue o link: Jornal Agora MS 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s