O porto e a copa

Dos dois megaeventos esportivos que vão ser realizados no Brasil, a Copa e a Olimpíadas, certamente a competição de futebol é a que mobilizará mais o país -pois prevê atividades em diversas cidades e, evidentemente, porque se trata da modalidade predileta.

Os preparativos para o torneio incluem investimentos não só em estádios, mas também em diversas outras áreas. Felizmente, sobrou até para o Porto de Santos. O chamado PAC da Copa, um pacotão do governo federal que tem o objetivo de viabilizar as obras necessárias para sediar o evento, inclui a ampliação e alinhamento do cais na área de Outeirinhos, para que a área possa receber mais navios de passageiros.

O projeto prevê a execução de 1.320 metros de cais, entre os armazéns 23 e 29, capazes de permitir a atracação de até seis navios simultaneamente. A ideia é que estas embarcações possam servir como meio de hospedagem, disponibilizando 15,4 mil leitos, de “alta qualidade”.

O vencedor da concorrência pública para a obra foi conhecido este mês. O consórcio Serveng/Constremac/Constran apresentou a melhor proposta (R$ 287,2 milhões), mas o contrato ainda não foi assinado porque foram apresentados dois recursos, que estão em fase de julgamento. A previsão é de que a obra seja concluída até fevereiro de 2014.

Segundo a Secretaria Especial de Portos (SEP), a obra será importante não só para a Copa do Mundo. A ampliação colocará Santos entre os cinco portos do mundo, com maior movimentação de passageiro. Na última temporada, passaram pelo porto cerca de 1,1 milhão de passageiros. Com a obra concluída, a expectativa é que o número chegue a 2,5 milhões.

Mas o grande desafio neste tema continua sendo a implantação de medidas que façam estes passageiros interagirem com a cidade, consumindo e movimentando os demais setores da economia local, e não apenas “passem” por aqui.

Prefeitura quer projeto no pac da copa

A Prefeitura de Santos quer que o governo federal inclua o projeto Porto Valongo, que prevê a revitalização de uma ampla área portuária da região do Centro Histórico, no PAC da Copa.

A proposta foi recebida com entusiasmo por três ministros —Gastão Vieira (Turismo), Leônidas Pires (Portos) e Aldo Rabelo (Esportes), mas até o momento ela permanece “em análise”.

O projeto prevê uma série de  equipamentos, como terminal de navios de passageiros, marina, centro de escritórios, hotéis e área para eventos. Estão previstos R$ 554,133 milhões em investimentos da iniciativa privada, sendo R$ 177,954 milhões de infraestrutura e R$ 362,525 milhões de edificações.

A Prefeitura informa que formalizou pedido junto ao Ministério dos Esportes e à Secretaria Nacional de Portos. A ideia é que o governo federal arque com os custos de construção de uma passagem subterrânea (o chamado “mergulhão”), orçado em R$ 370 milhões.

Consultada sobre o assunto, a Codesp informou que o PAC da Copa não inclui nenhum outro projeto para o Porto de Santos, além da ampliação do cais de Outeirinho.

 

jornal da orla

Enhanced by Zemanta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s