“Um Amigo Diferente?” – Musical que marcou história do teatro infantil chega a Santos

um amigo diferente

Assistido por mais de três mil pessoas em 2011, no Rio de Janeiro, e considerado um marco na história do teatro infantil brasileiro por ser o primeiro a contar com total acessibilidade na comunicação, o musical rock para crianças e adolescentes “Um Amigo Diferente?” estará nos dias 17 e 18 de maio, às 15h e 16h respectivamente, em Santos no Teatro Guarany. A entrada é gratuita.

A turnê iniciada em abril termina nos dias 24 e 25 de maio em São Paulo. Com realização da ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão, patrocínio da MRS Logística, por meio da Lei Rouanet, e apoio da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), o espetáculo, encenado pelo grupo Os Inclusos e Os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade é pioneiro em promover total acessibilidade. A peça conta com a oferta de Libras, legenda eletrônica, audiodescrição, programas em braile e letra ampliada, e acessibilidade física, garantindo a um público diversificado, com e sem deficiência, equiparação de acesso ao espetáculo Um amigo diferente?

A turnê integra a Campanha Teatro acessível: arte, prazer e direitos, que desde o dia 9 de maio conta com o apoio do Ministério da Cultura e da Frente Parlamentar de Cultura da Câmara dos Deputados. Lançada em 2011, pela Escola de Gente, a campanha recebeu o prêmio Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O objetivo da iniciativa é mobilizar governo e sociedade civil ao cumprimento das leis de acessibilidade em toda e qualquer iniciativa cultural.

Com uma atuação pioneira na disseminação do conceito de sociedade inclusiva no Brasil e nos demais países da América Latina desde 1992, a fundadora da Escola de Gente, Claudia Werneck destaca que o espetáculo é gratuito para que crianças e jovens, independentemente de seus endereços, origens e situação financeira, possam vivenciar o chamado teatro do futuro, aquele que, segundo ela, garante mais do que a presença, mas sim o acesso de pessoas com deficiência às produções culturais.

Claudia ressalta, ainda, que o espetáculo fala de inclusão e pratica a inclusão, como todos os projetos culturais, socioambientais e educacionais que a Escola de Gente realizou em seus 10 anos de vida. “Há intérprete de Libras desde a fila – e durante todo o espetáculo, visita ao cenário para pessoas cegas meia hora antes de começar a peça, programas em linguagem mais simples para ser distribuído para as crianças – e outro para as pessoas adultas, sendo que ambos os programas também estarão em braile e letra ampliada para crianças e adultos/as, audiodescrição e legenda, além de atendimento prioritário e acessibilidade física. A Escola de Gente só se apresenta em teatros acessíveis”, completa.

O roteiro, assinado por Marcos Nauer, diretor do espetáculo, é baseado no livro homônimo de Claudia Werneck, autora de 14 livros sobre direitos humanos, diversidade e inclusão, e no conto “Nós não somos figurinhas”, também de Claudia Werneck, cujo protagonista é o gato Bandidão que “sabe tudo de inclusão”. Publicado pela WVA em 1994, o livro foi traduzido para o espanhol e o inglês e integra o acervo de bibliotecas e escolas públicas de todo o Brasil.

 

Boqnews

Enhanced by Zemanta
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s