Governo do Estado anuncia liberação de verba para reforma da Cadeia Velha

cadeia-velha

Durante visita a Baixada Santista nesta quarta-feira (dia 28), o governador Geraldo Alckmin anunciou a liberação de R$ 10 milhões para reforma e restauro da Antiga Casa de Câmara e Cadeia da cidade – atualmente conhecida como Cadeia Velha de Santos. Trata-se de um dos edifícios coloniais mais antigos e importantes do município, declarado patrimônio histórico nas esferas municipal, estadual e federal. O projeto de restauro prevê a recuperação do edifício e sua adequação total às normas vigentes de segurança e acessibilidade.

Com a supervisão de técnicos da Secretaria, a empresa contratada para elaborar o projeto de restauro investigou todo o histórico de reformas do edifício, levantando plantas e documentos referentes a projetos e obras de reformas anteriores. Todas as informações e documentos foram essenciais para a apresentação de um projeto de qualidade, que foi entregue este mês à Secretaria de Estado da Cultura. A proposta foi elaborada com o permanente acompanhamento dos órgãos de preservação nas três esferas: Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e Condepasa (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos).

Também foram realizados diagnósticos das patologias, identificação e catalogação dos materiais, pesquisas, prospecções, levantamento cadastral de ornamentos, gradis, pisos, paredes e forros. Com a liberação dos recursos pelo governador, o próximo passo é a abertura da licitação para a contratação da empresa responsável pela obra em si. Considerando que a Cadeia Velha de Santos é hoje uma das referências culturais mais importantes da cidade, a Secretaria de Estado da Cultura abriu diálogo com a Prefeitura de Santos para discutir seu uso após a reforma, que deverá ser necessariamente cultural. Entre 1994 e 2012, o local funcionou como sede da Oficina Cultural Pagu. A construção da Casa de Câmara e Cadeia teve início em 1839 e foi concluída apenas trinta anos depois, em decorrência das guerras do Uruguai e Paraguai.

Em 1869, foi instalada no edifício a Câmara de Santos e, um ano depois, no pavimento térreo, a cadeia, com oito prisões – que funcionou até 1956. Desde a sua inauguração, há registros de que o prédio tenha sido usado também como quartel, fórum e hospital de emergência.

 

Jornal da Orla

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s