Obra pública de Tomie Ohtake é restaurada em Santos

Por: Casa Cláudia

Com 15 metros de altura, a escultura em aço foi recuperada após parceria do Instituto Tomie Ohtake e a AzkoNobel

O monumento em homenagem à imigração japonesa, inaugurado pela artista Tomie Ohtake em 2008, passou por uma restauração completa. A obra está localizada no Parque Municipal Roberto Mário Santini, em Santos, no litoral de São Paulo.

Com 15 metros de altura, a escultura tornou-se um marco referencial para a cidade. O local de exibição foi escolhido pela própria artista e a obra é visível desde a Ponta da Praia até São Vicente.

A revitalização é fruto de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e AkzoNobel com apoio da Prefeitura de Santos. A escultura feita em aço foi limpa, lixada, retocada e pintada. Os trabalhos duraram cerca de um mês e a obra já foi entregue aos cidadãos.

Tomie Ohtake foi convidada pela Prefeitura de Santos para criar um marco, uma escultura, cujo projeto original foi executado em Cubatão. A forma concebida pela artista, como em outras de suas obras, aparenta ser leve, mas requer que a sua parte inferior sustente todo o peso, nesse caso, de aproximadamente 60 toneladas. A obra contou com a colaboração dos arquitetos Jorge Utsunomiya e Vera Fujisaki.

“A arte da Tomie dialoga com espaços abertos, daí ter sito tão requisitada para a realização de obras públicas. Essa integração ao ambiente, na busca por tornar espaços mais humanos e inspiradores, que dialoguem com as pessoas, é o que nossas cidades precisam. Esse projeto vai ao encontro dessa necessidade”, comenta o arquiteto Ricardo Ohtake, presidente do Instituto Tomie Ohtake.

A restauração dessa escultura faz parte de um projeto de revitalização de cinco obras da artista plástica em São Paulo, Santo André, Santos e Guarulhos. “Essa iniciativa visa levar aos cidadãos a visão original da autora, com suas obras de cores energizantes e formas que abrem a imaginação”, afirma Jelena Arsic, diretora da AkzoNobel Coatings para a América do Sul. Já foram entregues obras revitalizadas na Avenida 23 de Maio (SP) e no Paço Municipal de Santo André.

Anúncios

Ocupação no hotéis de Santos no inverno

Aquário foi o equipamento que recebeu mais visitantes

Aumentou 10% a ocupação na rede hoteleira santista em julho, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados, apurados pela Secretaria de Turismo (Setur), indicam que, durante a temporada de inverno, a lotação média foi de 46%, contra 42% em 2016, apesar de
ter ocorrido, este ano, uma redução de 2,2% na oferta de apartamentos, com o fechamento do
Hotel Praiano, no José Menino.

A elevação na mé- dia de ocupação da rede hoteleira está relacionada também com os três festivais realizados em julho: a terceira edição do Santos Café, cujo público aumentou
33,3% (de 36 mil para 48 mil), o Santos Criativa Festival Geek, que atraiu 27 mil pessoas,
ambos realizados pela Setur, e o 6º Santos Jazz, que registrou crescimento de público na ordem
de 133,3% em um ano (de 15 mil para 35 mil).

O tempo ensolarado e firme, que predomino na temporada de inverno, também reforçou a
opção Santos e contribuiu para a permanência dos turistas.

EQUIPAMENTOS

O Aquário continua liderando a preferência do público, com 59.754 visitantes em julho, seguido pelo Museu do Café (38.701), Orquidário (25.608), Linha Turística do Bonde (13.755) e Museu de
Pesca (7.682). O Museu Pelé recebeu, na temporada de inverno, 6.218 pessoas; Memorial das Conquistas do Santos FC, 4.909; Pinacoteca Benedicto Calixto, 3.384; Complexo Turístico do Monte Serrat, 3.373, e Pantheon dos Andradas, 781.