Museu do Mar e Museu Marítimo – Santos

Dois museus vizinhos localizados no bairro da Ponta da Praia que desvendam curiosidades sobre o mundo marinho, navios e piratas.

Museu Marítimo

Ao som da antigas canções entoadas por marinheiros, o visitante embarca em uma viagem pelos mares a bordo de embarcações históricas em companhia de marinheiros e piratas.

Inaugurado no dia 17 de dezembro de 2005 possui um dos mais importantes acervos de história marítima e arqueologia submarina do país.

Com grande coleção privada espalhada em seus dois pavimentos, o visitante irá conhecer a história de embarcações famosas, naufrágios ocorridos na costa brasileira, modelos de navios e diversos materiais resgatados no fundo do mar.

Em seu acervo possui:

  • Relíquias resgatadas em navios naufragados ao longo da costa brasileira;
  • Material resgatado do navio espanhol “Príncipe de Astúrias”, o maior naufrágio do Brasil.Peças originais recuperadas do navio pirata francês “Boloret”, afundado em Paranaguá (PR) no ano de 1718.
  • Antigos equipamentos de mergulho.
  • pinturas a óleo sobre tela, de autoria de Carlos Alfredo Hablitzel, retratando célebres episódios navais da história brasileira.
  • Modelos e maquetes de caravelas, galeões e outros navios famosos, como o H.M.S. Titanic.
  • Grande modelo construído por ex-tripulante do “Windhuk”, navio alemão que entrou no Porto de Santos disfarçado de embarcação japonesa, no início da II Guerra Mundial.
  • Produtos provenientes de navios à vela e a vapor, que chegavam ao Porto de Santos durante o século XIX – garrafas, produtos farmacêuticos e de perfumaria, artigos de escritório, cachimbos, objetos de uso pessoal, etc.
  • Coleção de medalhas comemorativas das Marinhas do Brasil e exterior.
  • Objetos de serviço de bordo de companhias marítimas de diversas nacionalidades.
  • Representações personificadas de piratas, marujos e comandantes, como o capitão Smith, do Titanic.
  • E muitas outras atrações!

Museu do Mar

Inaugurado no dia 30 de junho de 1984 possui um dos maiores acervos de espécies marinhas em exposição pública no Brasil.

Abriga curiosidades do mundo subaquático, animais preservados em formol e  taxidermizados. Os visitantes poderão ver o maior tubarão baleia do mundo, único em exposição na América do Sul.

Oferece cursos de mergulho e taxidermia.

Seu acervo é composto de:

  • Diversas espécies de tubarões da costa brasileira.
  • Tubarão-Baleia, com quase 6 metros de comprimento e mais de 1 tonelada.
  • Tubarão-Anão, o menor do mundo, com 24 cm de comprimento.
  • O raríssimo tubarão Odontaspis noronhai – somente três em exposição no mundo.
  • Grandes dentes fossilizados do Carcharodon megalodon, tubarão pré-histórico que viveu há 30 milhões de anos.
  • Mandíbulas dos mais perigosos tubarões do Brasil.
  • O Albatroz-viajeiro, a maior ave marinha do mundo, com aproximadamente 3 metros de envergadura, originária do Atlântico Sul.
  • Belíssima coleção de conchas marinhas do Brasil e exterior.
  • A gigantesca concha marinha Tridacna gigas, medindo 1 metro de comprimento e pesando 148 Kg.
  • Uma lula de 15 Kg!
  • O curioso peixe-lua (254 Kg)
  • O Marlin-Azul (ou Agulhão-Negro), peixe oceânico com 3 metros de comprimento e 350 Kg.
  • Esponjas, corais, crustáceos, etc.

Museu do Mar/ Museu Marítimo

Funcionamento:Todos os dias 9h as 18h.

Museu do Mar – Rua República do Equador, 81 – Ponta da Praia – Santos – São Paulo

Museu Marítimo – Avenida Governador Fernando Costa, 343 – Ponta da Praia – Santos – São Paulo

Informações: (13) 3261-4808

Localização: A três quadras do Mercado de Peixes, da Ponta da Praia.

Valor  da entrada: R$ 20,00 para os dois museus

R$ 15,00 para grupos (acima de 30 pessoas) previamente agendado

Museus Santistas

cafe Captura de tela inteira 13042013 153434.bmp Captura de tela inteira 13042013 153604.bmp conquistas pinacoteca porto miss maritimo de vaney

Projeto visa transformar Pinacoteca Benedcito Calixto no Museu de Arte Moderna de Santos

pinacoteca

O projeto Amigos da Pinacoteca apresentou na manhã desta terça-feira (19), no Salão Nobre da Pinacoteca Benedicto Calixto, no Boqueirão, em Santos (SP), um plano para atrair empresários da região para o incentivo na realização de eventos no equipamento. Além disso, foi exposto também o projeto para transformar o museu em um complexo cultural que irá inserir de vez a cidade de Santos no cenário mundial do circuito internacional de exposições de arte. Trata-se da infraestrutura do Museu de Arte Moderna, a ser construído na extensa área de estacionamento que hoje se encontra atrás do casarão onde funciona o equipamento cultural. O convidado especial do café da manhã foi o secretário de Cultura Raul Christiano, que representou o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

O café da manhã para apresentação dos projetos contou com as presenças, além do secretário de Cultura de Santos, de Mário Flávio Leme de Paes e Alcântara, presidente da Pinacoteca, Eduardo Paulino, diretor cultural da Pinacoteca, e de Silvia Ângela Teixeira Penteado, reitora da Universidade Santa Cecília e 1ª vice-presidente da Pinacoteca. Empresários locais, convidados e representantes dos veículos de imprensa da Cidade também acompanharam o evento.

Projetado para ocupar área contígua à Pinacoteca, com entrada pela Avenida Epitácio Pessoa, o espaço foi criado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, segundo brasileiro a ganhar o Prêmio Pritzker de Arquitetura.

A iniciativa prevê estrutura com 8.180 m² de área construída. O piso térreo contará com salão de exposições de 1.135 m², café, bilheteria, loja e guarda-volumes. No primeiro pavimento ficarão auditório, biblioteca e salas de administração. No segundo, haverá grande sala de exposições, com 1.200 m². Já no terceiro andar, estarão duas galerias e espaços destinados à reserva técnica, além de salas de arquivo. No subsolo está previsto um estacionamento.

Para o presidente da Pinacoteca, é muito importante contar com o apoio do poder público local. Ele explica que assim que aprovado pela Lei Rouanet, o projeto entrará na fase da captação de recursos. O custo do Museu de Arte de Santos está estimado em R$ 37 milhões.

Silvia Teixeira explica que é muito importante para a Pinacoteca Benedicto Calixto a participação do público da Região Metropolitana da Baixada Santista. “Hoje, além da pinacoteca estar sendo reapresentada com uma grande programação cultural, nós também estamos abrindo duas frentes importantes para nossa população da Região Metropolitana. A primeira é a adesão de novos sócios, porque a Fundação Amigos da Pinacoteca quer que você se associe para você participar deste evento, como também participar de tantas outras parcerias que dispomos”, iniciou a 1ª vice-presidente do equipamento cultural.

E continuou: “. E, além disso, apresentar o novo complexo cultural, o museu que está em vias de ser fecundado, já com projeto pronto, aguardando novas adesões para que em breve os artistas locais e convidados possam vir apresentar aqui que existe de melhor”, finalizou.

Para se tornar sócio da Pinacoteca Benedicto Calixto basta acessar o site do equipamento cultural, a conta da Pinacoteca no Facebook, por telefone: (13) 3288.2857, ou pessoalmente no endereço: Av. Bartolomeu de Gusmão, 15 – bairro Boqueirão – Santos (SP). CEP 11045-400.

Seis museus de Santos recebem Plano de Comunicação

instituto de pesca

Representantes de museus da Baixada Santista receberam, em reunião na Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, na última terça-feira (12), o Plano de Comunicação Institucional elaborado especificamente para equipamentos artísticos da região. O evento teve a presença do secretário estadual de Cultura, Marcelo Mattos Araújo.

Em Santos, foram contemplados os museus do Instituto de Pesca, do Mar, Marítimo, Memorial das Conquistas, do Porto e a Pinacoteca Benedicto Calixto.

O Plano de Comunicação Institucional, elaborado por técnicos do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari (ACAM Portinari), busca ampliar o acesso a estes locais e também apontar sua diversidade de atrações e riqueza cultural. A iniciativa faz parte do Programa de Modernização dos Museus Paulistas e aborda melhorias no atendimento ao público e nova identidade visual desses espaços.

A confecção de material de divulgação dos equipamentos da região, denominada Orla Cultural, também esteve na pauta. A iniciativa será lançada em data a ser definida.

Enhanced by Zemanta

Prefeitura constrói galpão no Valongo para o Museu Vivo Internacional

bonde santos

A prefeitura constrói uma edificação de 530m² no antigo armazém 12A, no complexo do Valongo, que servirá de apoio a oficinas de manutenção dos bondes. No futuro, o galpão abrigará ainda os trilhos que servirão de base para o Museu Vivo Internacional dos Bondes, com exposição dinâmica dos veículos da Linha Turística.

Os funcionários da empresa contratada, sob supervisão da Siedi (Secretaria de Infraestrutura e Edificações), trabalham na alvenaria do segundo pavimento. Também executam serviços de hidráulica e preparam o piso para concretagem no térreo, que terá almoxarifado, local para ferramentas, sanitários e vestiários.

Já o andar superior contará com duas salas, administração, refeitório, copa, despensa, apoio e mais sanitários. O custo da obra é de R$ 1.178.862,53, provenientes do Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimentos das Estâncias). A previsão de entrega é para o primeiro semestre.

Memorial do Santos é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade

memorial santos

Mais de 600 troféus, vídeos, flâmulas e muita informação. Este é um pequeno resumo do Memorial das Conquistas do Santos Futebol Clube, espaço que apresenta um pouco da história centenária do time que revelou Pelé, dominou o planeta na década de 60 e que tem em seu atual plantel um dos melhores jogadores do mundo: Neymar.

Tantas atrações transformaram o museu em um dos pontos turísticos mais visitados de Santos. O local atrai amantes do futebol, torcedores de outros times e até visitantes que não gostam de futebol.

“Muitas pessoas que nos visitam torcem para outras equipes, mas se interessam pelo patrimônio e história do clube. A grande maioria é do interior de São Paulo, Capital e ABC. Durante as temporadas de cruzeiros (marítimos), recebemos muitos estrangeiros”, diz a monitora do Memorial das Conquistas, Larissa Silva Mendes.

Logo nos primeiros passos dentro do museu, é possível perceber que passado e presente se misturam. Há uma vitrine dedicada a Pelé e outra com conquistas pessoais de Neymar, como uma réplica do prêmio Puskas concedido pela Fifa, pelo gol mais bonito de 2011 e a medalha de prata original, conquistada com a seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

Há também espaços dedicados aos técnicos campeões, aos presidentes que passaram pelo clube, uniformes históricos, as conquistas do futebol feminino, bem como uma maquete da Vila Belmiro e uma sala onde é reproduzido um vídeo sobre o centenário santista.

Os recentes troféus conquistados pelo Santos, como a réplica da Taça Libertadores de 2011, são colocados em locais de destaque e estão entre os objetos mais procurados pelos visitantes. As taças dos mundiais de 1962 e 1963 também estão entre as mais admiradas.

Atualmente, o Memorial das Conquistas realiza exposições temporárias, como a do historiador Guilherme Guarchi, que conta com livros de se sua autoria (e de outros escritores) a história do Santos.

Porém, não é apenas o interior do Memorial das Conquistas que chama a atenção de quem o visita, conforme explica Larissa. “Muitos vêm com a intenção de conhecer as instalações da Vila Belmiro”, cita.
Visitantes

Fundado em 17 de novembro de 2003, o Memorial das Conquistas recebe mais visitantes a cada ano que passa. Em 2012 foi registrada movimentação recorde: 130.330 pessoas. Tanta gente gerou uma receita ao Santos Futebol Clube de R$ 693.997,00.

No ano anterior, 115.103 passaram pelas catracas do museu. A arrecadação chegou a R$ 596.160,00.
Em 2013, entre 2 e 6 de janeiro, o local já recebeu 5.524 visitantes. O pico do período foi registrado no dia 4: 1503 pessoas.

O Memorial das Conquistas fica na Rua Princesa Isabel s/nº, Vila Belmiro, dentro do Estádio Urbano Caldeira. Até o final de fevereiro, funcionará todos os dias, das 9 horas às 18 horas. A partir de março, fechará as segundas-feiras.

As visitas simples (museu e arquibancada) custam R$ 6,00. As monitoradas, que ocorrem com a presença de um guia das 10 horas às 17 horas (com início nas horas cheias), custam R$ 10,00.

Aqueles que optarem pelo ingresso mais caro, terão acesso ao museu, centro de imprensa, vestiário, área de aquecimento dos jogadores, túnel de acesso ao campo e as laterais do gramado. Em dias de jogos, não há visita monitorada e o espaço fecha quatro horas antes do apito inicial. Mais informações pelo telefone 3257-4099.

Fãs de outros times também vão ao Museu

O Santos Futebol Clube tem admiradores dos quatro cantos no País. Para chegar a esta constatação, basta visitar o Memorial das Conquistas que, diariamente, recebe uma movimentação intensa de turistas. E ontem não foi diferente.

O flamenguista Maycon Pollese é de Linhares, Espírito Santo. Está na Cidade passando férias com a família e confessa que é fã do Peixe. “Em São Paulo, torço para o Santos e gostaria que meus filhos fossem santistas. Quero conhecer um pouco mais sobre o Neymar e o estádio. Gostaria de ver um Santos x Flamengo como aquele”, diz fazendo referência a uma televisão que passava o golaço de Neymar, vencedor do prêmio Puskas 2011 como gol mais bonito do ano, e que foi anotado na derrota do Peixe para os cariocas por 5 a 4, no Brasileirão daquele ano.

Morador de São Bernardo do Campo, o técnico em eletrônica Fábio Panegossi é são-paulino, mas admite a vontade de conhecer o museu. “Quero saber mais da história do clube, do Pelé”.

Marcos Cleber Porta e Célia Karina Remazini Porta, de Itápolis, interior de São Paulo, estão hospedados em Praia Grande e foram até Santos conhecer o Memorial das Conquistas. “Sou palmeirense, mas fiz questão de vir ao museu por causa do meu pai, que é santista. E não me arrependi, pois está maravilhoso”, afirma o empresário.

Sua esposa não torce para nenhum time, mas confessa que gostou do passeio. “É muito bonito. Vale a pena”.

 

A Tribuna

 

Enhanced by Zemanta

Museu do Mar – Santos

O Museu do Mar é uma entidade única no Brasil, de iniciativa privada, sem finalidade lucrativa, tendo como principal objetivo o aperfeiçoamento cultural e intelectual da comunidade pelo estudo sistemático das ciências do mar.

Seu acervo é conhecido no mundo inteiro por pesquisadores, institutos oceanográficos e demais instituições congêneres – com os quais mantém a entidade permanente intercâmbio científico -, sendo considerado pela comunidade especializada um dos mais completos e diversificados da América Latina.

O Museu do Mar foi inaugurado – e aberto oficialmente à visitação pública – no dia 30 de junho de 1984, fruto da iniciativa pessoal de seus idealizadores, o casal Quíncio Francisco Ferreira e Carmen Alonso Ferreira que, juntamente com seu filho, o biólogo marinho Luiz Alonso Ferreira – diretor-presidente da entidade desde sua fundação – iniciaram na década de 1960 o trabalho de coleta das espécies, pesquisa e organização do acervo.

Sediado em Santos, o Museu do Mar localiza-se à Rua República do Equador, nº 81, no bairro da Ponta da Praia, no mesmo local em que teve origem a criação da instituição. Até o presente momento, quase 1.000.000 de pessoas (brasileiros e estrangeiros de diversos países) já visitaram a entidade.

No prédio, em estilo colonial, amplo salão abriga o rico acervo, disposto através de uma dinâmica de apresentação interna que favorece a exposição lógica e clara, em ordem evolutiva, dos principais grupos marinhos – tudo em modernas vitrines e painéis.

Cerca de 90% do material apresentado vem do exterior, proporcionando aos visitantes uma visão geral de animais não somente do Brasil, mas de diversos mares e oceanos do planeta. Aquários de rochas vivas com coloridas espécies de peixes e invertebrados dos recifes de corais tornam o ambiente mais alegre e descontraído, atraindo a atenção e curiosidade de crianças, jovens e adultos.

Investindo em seu caráter científico e educacional, o Museu do Mar possui ainda biblioteca especializada com aproximadamente 2.000 volumes versando sobre os mais variados assuntos ligados ao mar, laboratório para estudos e pesquisas científicas e área para trabalhos de taxidermia – embalsamamento de animais marinhos. Conta também com uma sala de vídeo; sua videoteca reúne cerca de 100 títulos de documentários e filmes relativos aos temas biologia marinha e ecologia.

Atrações

No Museu do Mar você conhecerá de perto um dos maiores acervos de espécies marinhas em exposição pública no Brasil. Veja um pouco do que você vai encontrar:

  • Diversas espécies de tubarões da costa brasileira.
  • Tubarão-Baleia, com quase 6 metros de comprimento e mais de 1 tonelada.
  • Tubarão-Anão, o menor do mundo, com 24 cm de comprimento.
  • O raríssimo tubarão Odontaspis noronhai – somente três em exposição no mundo.
  • Grandes dentes fossilizados do Carcharodon megalodon, tubarão pré-histórico que viveu há 30 milhões de anos.
  • Mandíbulas dos mais perigosos tubarões do Brasil.
  • O Albatroz-viajeiro, a maior ave marinha do mundo, com aproximadamente 3 metros de envergadura, originária do Atlântico Sul.
  • Belíssima coleção de conchas marinhas do Brasil e exterior.
  • A gigantesca concha marinha Tridacna gigas, medindo 1 metro de comprimento e pesando 148 Kg.
  • Uma lula de 15 Kg!
  • O curioso peixe-lua (254 Kg)
  • O Marlin-Azul (ou Agulhão-Negro), peixe oceânico com 3 metros de comprimento e 350 Kg.
  • Esponjas, corais, crustáceos, etc.

Atrações Vivas

  • Aquários com rochas vivas representando o meio ambiente marinho dos recifes de corais.
  • Coloridas espécies de peixes ornamentais dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico.
  • Espécies que inspiraram os personagens do filme “Procurando Nemo”.  (Nemo, Dori, Anêmona, etc.).

Em Santos, desvende os mistérios das profundezas marinhas. Vá ao encontro de uma infinidade de espécies encontradas nos oceanos de todo o mundo.

 

    Museu do Café homenageia Semana de 1922

    Mostra pode ser visitada gratuitamente entre 13 e 27 de fevereiro no espaço da Cafeteria do Museu

    No dia 13 de fevereiro, o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, abre ao público a
    exposição temporária “Paulo Prado, a oligarquia cafeeira na Semana de Arte Moderna”, que celebra os 90 anos
    do evento que se tornou um marco para o desenvolvimento literário e artístico nacional. A mostra, localizada no
    espaço da Cafeteria do Museu, pode ser visitada gratuitamente até o dia 27.

    A exposição é formada por três painéis que contextualizam o surgimento do embrião da ideia, sua importância
    para o panorama artístico brasileiro, mas, principalmente, o papel fundamental daqueles que financiaram e
    viabilizaram a realização da Semana de Arte Moderna no Teatro Municipal de São Paulo, um evento audacioso e dispendioso.

    Nesse cenário, entre outros incentivadores e patrocinadores, destaca-se Paulo Prado, homem de negócios,
    cafeicultor e conhecedor das ideias mais atuais da época a quem coube o papel de líder do comitê responsável
    pelas despesas, atraindo o patrocínio da alta elite paulistana. Sua atuação fez com que Prado ficasse marcado
    como o grande promotor da Semana de 1922.

    “O movimento de artistas e escritores contou com a solidariedade de alguns poucos homens. Entre eles, Paulo
    Prado foi o principal incentivador e articulador. Hoje celebramos noventa anos de um evento que ocorreu graças
    às forças de uma elite intelectual e artística em busca de modernidade e aos esforços de uma elite financeira e
    cafeicultora, em uma época em que o café movia São Paulo e o Brasil”, explica Marcela Rezek, coordenadora
    técnica do Museu do Café.

    O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário estendido de
    funcionamento, durante a temporada de verão, é de segunda-feira a sábado das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam meia entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda-feira a sábado das 8h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h.

    Mais informações estão disponíveis no endereço http://www.museudocafe.org.br.

    Enhanced by Zemanta

    Oficina de contadores de histórias no Museu do Café

    Manter viva a tradição milenar de contar histórias. Esse é o principal objetivo do Museu do Café e da Associação Eduardo Furkini com a oficina “Histórias para mudar o mundo”, que oferecerá 20 vagas gratuitas para pessoas interessadas em apreender a arte da “contação” de histórias. As aulas serão realizadas entre 12 de fevereiro e 10 de março, das 15h às 18h, no Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura. Os interessados devem se inscrever pessoalmente no endereço: Av. Rangel Pestana, 318, em Santos.

    A oficina será realizada em cinco módulos, sempre aos finais de semana. A cada encontro serão trabalhados assuntos como a importância de contar histórias nos dias de hoje, a tradição oral, o poder da fala e do corpo, técnicas de dramatização, relação palco e plateia, além de exercícios e apresentações individuais e em grupo.

    De acordo com Alexandre Camilo, presidente da Associação Eduardo Furkini e coordenador da oficina, a atividade irá proporcionar conhecimentos e técnicas básicas utilizadas pelos contadores de histórias. “Toda a metodologia das aulas é baseada na sensibilização dos participantes e nos exercícios que serão executados para aprimorar a fala e a expressão corporal”, explica Camilo, que é formado em Artes Cênicas, pós-graduado em Teatro Brasileiro, com especialização em teatro aplicado à educação.

    Para obter o certificado de conclusão, o participante deve comparecer ao mínimo de 80% das aulas e fazer três apresentações gratuitas em entidades parceiras da Associação Eduardo Furkini. “Além de colocar em prática o conteúdo aprendido na oficina, a contrapartida visa estimular o voluntariado e a atuação do contador de histórias enquanto multiplicador de ações transformadoras por meio de uma ferramenta capaz de sensibilizar crianças, jovens e adultos”, resume Camilo.

    Palestra

    Os interessados em obter mais informações sobre “contação de histórias”, o conteúdo da oficina e as dinâmicas que serão utilizadas, podem participar da palestra “A arte de contar histórias”. A atividade será realizada no dia 04 de fevereiro, às 16h30, na Pinacoteca Benedicto Calixto, com entrada é franca.

    O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário estendido de funcionamento, durante a temporada de verão, é de segunda-feira a sábado das 9h às 17, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado das 8h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h. Outras informações estão disponíveis no endereço http://www.museudocafe.org.br.

    Serviço:

    Oficina “Histórias para mudar o mundo”
    Datas: 12, 25 e 26/02, 03 e 10/03
    Horário: 15h às 18h
    Local: Museu do Café
    Endereço: Rua XV de Novembro, 95, Centro Histórico, Santos/SP
    Preço: Grátis
    Inscrições: Av. Rangel Pestana, 318, Jabaquara, Santos/SP

    Palestra “A arte de contar histórias”
    Data: 04/02
    Horário: 16h30
    Local: Pinacoteca Benedicto Calixto
    Endereço: Av. Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão, Santos/SP
    Preço: Grátis

     

     

    Jornal da Orla

    Enhanced by Zemanta

    Museus de Santos: roteiro de história, cultura e lazer

    Além das praias, as férias de verão em Santos são uma boa oportunidade para passeios culturais com a família. A cidade conta com 13 museus distribuídos entre a orla e o Centro Histórico.

    Tendo como principal atração o esqueleto de uma baleia Fin, com 23 m de comprimento e 7 toneladas, o Museu de Pesca (Ponta da Praia) é um dos mais visitados. A instituição conta também com sala lúdica que simula um barco; lula gigante, com 5 m de comprimento e 91 quilos – único exemplar em exposição no mundo; além de crustáceos, peixes, moluscos, aves e mamíferos marinhos taxidermizados.

    No mesmo bairro estão localizados o Museu do Mar, que exibe um exemplar do raro tubarão Odontaspis noronhai; mandíbulas dos mais perigosos tubarões do Brasil e um peixe-lua de 254 kg; e o Marítimo, com réplicas de embarcações e peças recolhidas de navios afundados, como o espanhol Príncipe de Astúrias; maquetes de caravelas e até do Titanic.

    Já o esporte é destaque em três museus: Centro de Memória Esportiva De Vaney, que reúne acervo fotográfico, biblioteca, hemeroteca e uma coleção com 1.328 troféus conquistados por atletas da cidade desde 1939; Memorial das Conquistas do Santos FC, onde é possível conhecer a trajetória do time por meio de filmes e clipes exibidos numa sala que parece um campo de futebol, e até entrar no gramado da Vila Belmiro.

    Há também o Museu do Surfe, no Parque Municipal Roberto Mário Santini (emissário submarino), que apresenta a história do esporte em Santos e no mundo. Lá estão 70 pranchas doadas por surfistas renomados, algumas ainda de madeira. O público pode conferir também troféus e medalhas de atletas, fotos e telas pintadas.

    Outro lugar que vale uma visita é o Miss (Museu da Imagem e Som de Santos), no Centro de Cultura Patrícia Galvão. Há exposição de equipamentos fabricados no século passado, como gramofone, vitrola, rádio, televisão, máquinas fotográficas e filma¬doras, entre outras peças curiosas.

    Centro Histórico
    A Bolsa Oficial do Café, prédio imponente de 1922, abriga o Museu dos Cafés do Brasil. Na entrada fica a cafeteria, com grande variedade de tipos e aromas do grão para degustar, e mais à frente, a Sala dos Pregões, em cujo teto está o vitral ‘A visão de Anhanguera’, de autoria de Benedicto Calixto. Grandes painéis do mesmo pintor também ornamentam o museu e retratam o passado da cidade.

    No sopé do Morro do São Bento está localizado o Museu de Arte Sacra, no antigo Mosteiro de São Bento, com cerca de 400 peças. Ali, encontra-se a imagem mais antiga de Santa Catarina de Alexandria (1540) e de Nossa Senhora das Dores, com cabelo humano. O museu também expõe a coleção de ‘paulistinhas’, imagens de até 50 cm que eram levadas em expedições pelos bandeirantes.

    O roteiro inclui ainda o Museu do Porto, Pinacoteca Benedicto Calixto, Outeiro de Santa Catarina e o Palácio Saturnino de Brito. Informações podem ser obtidas pelo Disk Tour, no 0800-173887, todos os dias, das 8h às 20h.

    Enhanced by Zemanta

    Pelé visita obras de museu em sua homenagem

    “Desta vez, a obra está saindo. Espero que com o museu possamos trazer turistas para Santos.”, afirmou o entusiasmado ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, principal homenageado com o empreendimento que a Prefeitura de Santos está construindo como parte da revitalização do Centro Histórico: o Museu Pelé. A visita à obra aconteceu segunda-feira (30) e contou com a presença do prefeito João Paulo Papa e dos ministros dos Portos, do Esporte e do Turismo – Leônidas Cristino, Aldo Rebelo, Gastão Vieira, respectivamente.
    A Prefeitura, responsável pelo projeto do museu, conta com a parceria do governo estadual, que cedeu o imóvel (edificação de 1865, foi sede da Câmara e prefeitura e é tombado como patrimônio histórico), e do governo federal, que aprovou sua inclusão na Lei Rouanet, de incentivo à cultura, possibilitando a captação de recursos junto à iniciativa privada. Entre outros parceiros que já oficializaram a sua participação estão o BNDES, Santander, Vivo, Vale, Ambev, Mitsubishi, MRS Logística, Votorantim, Gerdau, Rumo Logística e Cosan.
    O acervo de Pelé que será exposto no museu inclui objetos pessoais, fotos, filmes, troféus e material impresso, entre outras raridades. Com conclusão prevista para 2012, a expectativa é que o espaço atraia visitantes do mundo inteiro, qualificando o turismo regional e consolidando o programa municipal de incentivo à revitalização do Centro Histórico, o Alegra Centro.

    Enhanced by Zemanta

    Visita Noturna no Museu do Café

    Hoje dia 31 de janeiro o Museu do Café abriu às 19:00 horas para sua primeira visita noturna. O grupo formado por profissionais do turismo pôde apreciar o acervo do museu de uma forma diferenciada, com as luzes apagadas (o que realçava a beleza do prédio) e com monitores caracterizados de personagens da época (corretor da bolsa, maquinista da São Paulo Railway, italiana, francesa e até Benedito Calixto).

    Museu do Café
    Rua XV de Novembro nº 95, Centro
    Telefone: (13) 3213-1750

    Horários:
    Segunda a Sábado
    das 09h às 17h

    Domingo
    das 10h às 17h

    Ingressos:
    Inteira: R$ 5,00
    Meia: R$ 2,50

    O museu estará aberto para visitação noturna nos dias 9 e 23 de fevereiro, 8 e 22 de março, 19 e 26 de abril, 10 e 24 de maio, 14 e 28 de junho, 12 e 26 de julho, 16 e 30 de agosto, 13 e 27 de setembro, 11 e 25 de outubro, 08 e 22 de novembro, 06 e 13 de dezembro, sempre até as 21h.

    A cafeteria também estará aberta.

    Enhanced by Zemanta

    Santos recebe Regional São Paulo do Campeonato de Barista

    De 23 a 25 de janeiro, Santos vai sediar o 6º Campeonato Regional de Barista São Paulo, promovido pela Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB), que organiza o evento em parceria com o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura. Essa etapa fecha o ciclo de competições regionais que já aconteceram em 2011 no Sul, Centro-Oeste e Nordeste, nos quais foram classificados baristas que vão disputar o 11º Campeonato Nacional de Barista de 2012, em março deste ano.

    “O café teve uma grande importância para a construção do Brasil e especialmente para o Estado de São Paulo. Nada mais apropriado do que o Museu do Café – que celebra essa história – receber este evento”, afirma o Secretário de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo

    As inscrições da etapa São Paulo já estão abertas, e as vagas são limitadas a 28 participantes. A competição será regida pelas regras do World Barista Championship (WBC) e consiste na preparação de 12 drinques. Cada participante terá 15 minutos para preparar quatro espressos, quatro cappuccinos e quatro drinques de assinatura. As bebidas serão avaliadas por juízes sensoriais e técnicos certificados pela ACBB.

    Só poderão participar do campeonato baristas residentes no Brasil. A taxa de inscrição da etapa é de R$ 80 para associados e de R$ 120 para não associados. O pagamento deve ser feito por boleto bancário, emitido pela ACBB após a inscrição. No dia da competição, o competidor deve apresentar documento com foto e comprovante de pagamento.

    Os interessados na certificação de barista devem fazer o download da ficha de inscrição no site da ACBB –www.acbb.com.br  – e enviá-la preenchida para o e-mail diretoria@acbb.com.br até dia 10 de janeiro. As regras para a certificação também estão disponíveis no site.

    A taxa de inscrição é de R$ 80 para associados e de R$ 120 para não associados. O pagamento deve ser feito por boleto bancário, emitido pela ACBB após a inscrição. No dia da prova, o candidato deve apresentar documento com foto e comprovante de pagamento.

    Museu do Café
    Endereço: Rua XV de Novembro, 95, Centro Histórico – Santos | SP
    Data: 23 a 25/01
    Sitewww.acbb.com.br

    Enhanced by Zemanta

    Bolsa Oficial de Café: sabores e história em Santos

    Instalado no antigo edifício da Bolsa Oficial de Café, o museu recebeu a visita de 201.045 pessoas durante o ano passado.

    Um dos destaques é o Salão de Pregão, onde eram realizadas as negociações da cotação do café até a década de 50.

    No salão anexo, as três telas do pintor Benedicto Calixto mostram um pouco das fases do café e da história do Estado de São Paulo, assim como o vitral sobre o Salão de Pregão. A trajetória do café é ilustrada através de equipamentos de plantio e produção da época em que tudo era feito de maneira artesanal.

    O início da comercialização do grão é descrita através dos equipamentos de secagem, moagem e pesagem. Todos ainda de forma artesanal, o que mostra a evolução do processo até os dias de hoje.

    Créditos: Davi Ribeiro

    Salão do Pregão, já foi palco de importantes negociações na década de 50.

     


    Documentações

    O Museu do Café reserva um espaço para quem quer pesquisar um pouco mais da história do produto através de livros, publicações ou pela internet.

    Para isto, conta com um espaço reservado para esses levantamentos. Segundo a coordenadora técnica da Bolsa do Café, Marcela Rezek, pelo Centro de Informação e Documentação pode-se constatar o aumento do número de visitas.

    “Aqui são deixados recados contando o que o café faz lembrar. E vemos uma grande quantidade de bilhetes escritos em outros idiomas, como espanhol e até japonês”, explica.

    As mostras temporárias do segundo piso também são boas opções de conhecimento da história da Cidade e do País.
    Com o nome Café Porto Cidade, a exposição destaca a participação do produto na expansão das atividades do Porto de Santos e também da Cidade.

    As ferrovias tiveram um destaque especial nesta evolução, principalmente por conta do desenvolvimento que trouxe às cidades que produziam o grão e o enviavam ao Porto de Santos para a exportação.

    Influência italiana

    Uma imagem do porto de Genova abre a exposição Itália – café – Brasil: Qui si beve Caffè, que mostra um pouco da tradição italiana na degustação do produto.

    Genova foi a principal porta de saída durante o período mais intenso da imigração italiana ao Brasil. Entre 1875 e 1901, mais de 1,5 milhão de italianos desembarcaram em terras brasileiras para trabalhar, principalmente, nas lavouras de café.

    A trajetória mostra o enriquecimento das famílias que cultivavam o produto e até as tradições das máquinas italianas e cafeteiras expresso. As técnicas usadas para a classificação, torrefação e comercialização dos grãos também são destaques desta exposição, que revela ainda receitas como o autêntico cappuccino italiano e um prato de carne ao molho de café.

    O Museu do Café fica na Rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento, durante a temporada de verão, é de segunda-feira a sábado, das 9 às 17 horas, e aos domingos entre 10 e 17 horas.

    Os ingressos para visitação custam R$ 5,00. Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 8 às 18 horas, e aos domingos entre 10 e 18 horas. Outras informações estão disponíveis no endereço eletrônico da Bolsa Oficial de Café, no site www.museudocafe.org.br.

     

    A Tribuna

     

    Enhanced by Zemanta

    Cultura é outra praia para moradores e turistas

    Por Alessandro Rodrigues Pinto

    Da redação do site do MTur na Copa

    Teatros, bibliotecas e museus são espaços voltados para a liberdade de expressão em Santos

    Outra grata surpresa revelada pela cidade de Santos é uma intensa programação cultural, aproveitada pela população e pelos turistas, inclusive os provenientes de navios de cruzeiro, estimados em mais de 800 mil na alta temporada.

    Música, dança, teatro e até cinema em plena praia, como no caso do Cine Arte do Posto 4, são garantia de boa diversão a todos os gostos. “Às vezes, recebemos, aqui, atrações internacionais que nem chegam a se apresentar em São Paulo, como algumas companhias russas de balé”, diz o secretário municipal de Cultura, Carlos Pinto.

    Quando o assunto é teatro, há dois destaques que merecem visita, independentemente da programação: os teatros Coliseu e Guarany.

    O Coliseu, de 1909, tem capacidade atual para 1 mil espectadores. A plateia, em forma de ferradura, permite a observação de todos os detalhes das cenas, e o fosso da orquestra comporta 100 profissionais.

    Já o Guarany, primeiro teatro da cidade, foi inaugurado em 1882 e destruído por um incêndio em 1981, que poupou apenas as paredes externas. Além da beleza da construção, destacam-se duas pinturas de Paulo Von Poser – a do teto retrata cena do romance O Guarany, de José de Alencar, e a do foyer do segundo piso, uma releitura do quadro de Benedicto Calixto, mostra Santos vista do alto do Monte Serrat.

    Ambos foram objetos recentes de restauro: o Coliseu foi devolvido à população em 2006, o Guarany, em 2008.

    O edifício da antiga Associação Predial de Santos abriga duas bibliotecas. Estes espaços também recebem exposições e palestras durante o ano todo. A primeira, Alberto Sousa, dispõe de raridades entre seus 27 mil títulos, como ‘As Primaveras’, de Casimiro de Abreu (1859) e ‘Lusbela’, de Manuel de Macedo (1863). A segunda chama-se Biblioteca de Artes Cândido Portinari e conta com 5.276 títulos sobre teatro, cinema, música, pintura e fotografia.

    Para os fãs de história e religiosidade, há também o Museu de Arte Sacra, localizado no prédio do antigo Mosteiro de São Bento. Divide-se em seis espaços temáticos, iniciando com a Sala Principal, que conta com a imagem mais antiga (1540), de Santa Catarina de Alexandria; e as demais: Sala de Arte Popular, Sala dos Bispos, Sala dos Crucifixos, Sala Frei Gaspar e a Biblioteca.

    Para guardar as memórias do famoso Porto de Santos, o local também possui um museu que abriga documentos antigos, exibe fotos e cerca de 700 negativos em vidro. Dentre as peça, destacam-se uma serra alemã de 1898, uma lancha adquirida por doação em 1926, e um tetraciclo destinado à fiscalização das obras, durante a construção do porto.

    Mensalmente, a Secretaria de Cultura do município prepara uma programação de atividades especial para todas as idades e gostos. Para conferir as atrações do mês de outubro, clique aqui.

    Museu do Porto

     

    Serviço:
    Bibliotecas
    Praça José Bonifácio, 59, Centro (prédio da Sociedade Humanitária). Tel.: (13) 3222-2210
    Funciona de segunda a sexta, das 8h00 às 19h00; e sábado, das 8h00 às 14h00. Entrada franca.

    Museu de Arte Sacra
    Rua Santa Joana D’Arc, nº 795. Tel.: (13) 3219-2898. Funciona de terça a domingo, das 14h às 17h30. Ingresso R$ 3,00. Estudantes R$ 1,00. Entrada franca para maiores de 65 anos.

    Museu do Porto de Santos
    Avenida Rodrigues Alves, s/nº, esquina com a Rua João Alfredo. Tel. (13) 3233-6565. Funciona de segunda a sexta, das 7h00 às 11h00 e das 13h00 às 17h00; e sábado, das 7h00 às 11h00. Entrada franca.

     

    Enhanced by Zemanta