Bilhetes da linha do bonde agregam novas informações

Um novo modelo de ingresso para a Linha Turística do Bonde começa a ser comercializado a partir de hoje. São duas variações (meia-entrada e inteira) para os passeios no roteiro regular e outras duas para as linhas temáticas (bondes Arte e Café), todas impressões coloridas. O formato diferente traz novidades, como informações importantes para os passageiros no verso do bilhete, com versão em português e inglês para atender também à demanda de turistas estrangeiros. Na capa, outro diferencial: espaço para registro do horário do embarque, o que será possível para quem fizer o agendamento da viagem. O bilhete tem uma comunicação moderna para continuar sendo uma lembrança para o passageiro. Em acordo com a atual situação econômica, que exige redução de gastos, os novos modelos foram confeccionados em tamanho menor ao anterior e usando papel de outra textura. O custo foi diminuído, mas a qualidade mantida.

INGRESSOS

O ingresso custa R$ 6,50, com meia-entrada para maiores de 60 anos e estudantes. É concedida isenção a menores de cinco anos, guias de turismo que estejam a trabalho, alunos do ensino fundamental das escolas públicas, entidades de filantrópicas ligadas à Prefeitura, integrantes de centros de convivência da Secretaria de Assistência Social e para treinamentos promovidos pela Secretaria de Turismo – desde que as viagens sejam agendadas.

Bonde Arte terá passeios abertos em abril

RAIMUNDO ROSA_3483

O Bonde Arte fará um passeio aberto ao público (mediante agendamento) nas próximas quarta, às 11h e 12h, e quinta, às 16h e 17h. Trata-se de parte da programação que comemora os 70 anos do Senac Santos. Os interessados devem se inscrever no telefone 2105- 7799 ou pelo e-mail santos@sp.senac.br. A instituição comemorou o aniversário no dia 1º e escolheu o primeiro bonde-restaurante da América do Sul para integrar as comemorações. Em dois passeios na manhã de ontem, convidados da instituição puderam conhecer um pouco da história da Cidade e saborear miniporções da culinária brasileira em destaque no País no final dos anos 1940, quando a unidade santista foi inaugurada. “O Senac sempre busca estreitar sua integração com a Cidade, de forma a fortalecer os laços com a vida da comunidade”, comentou a gerente da unidade santista, Mariangela de Paula Albertino, sobre a locação do Bonde Arte.

Aluguel

O Bonde Arte pode ser alugado para eventos particulares de empresas, entidades e mesmo pessoas físicas. Basta entrar em contato com a CET no telefone 3228- 9300. Formado por dois elétricos construídos na década de 1930, o mais novo integrante da Linha Turística do Bonde possui minicozinha com pia, fogão de bancada, duas geladeiras náuticas, micro-ondas e armários embutidos, ar-condicionado e quatro TVs, além de mesas e cadeiras para 36 pessoas. Decorado em estilo retrô, com inspiração na Arte Concreta, tem pintura externa e a adesivagem com referência em obras de Piet Mondrian e de Hélio Oiticica. Há ainda elementos da poesia concreta, com mensagens em formas geométricas.

Foto Raimundo Rosa

Bonde Turístico

bonde1bonde2

Bonde Restaurante já conta com cozinha planejada e armários

O futuro Bonde Restaurante, que promete ser em breve uma das grandes atrações da linha turística do Centro Histórico, foi contemplado com mais um equipamento importante: uma moderna cozinha planejada (foto). O espaço estará equipado com pia de granito e cuba de inox, dois frigobares navais e mobiliário para fornos e prateleiras.

O elétrico, de origem italiana (1933), aos poucos vai ganhando nova cara com os serviços de restauração e montagem realizados por uma equipe especializada da CET, na Oficina do Valongo.

Além da cozinha completa, o veículo já dispõe de elevador automático para a acessibilidade, banheiro moderno (padrão de ônibus rodoviário) e inversores de frequência, espécies de transformadores elétricos que fornecem a potência ideal para o funcionamento dos aparelhos. Também já chegaram 34 cadeiras de policarbonato, que ainda serão afixadas.

Trabalhos

O bonde já recebeu reparos de funilaria e banho de fundo antiferrugem. Ainda faltam a reforma do piso e do teto, instalação do sistema elétrico, ar condicionado, truck (chassi), colocação das mesas e cadeiras, além da pintura e envelopagem temática.

“A restauração leva tempo, já que exigem tarefas bem racionalizadas e com boa dose de criatividade, em especial nos serviços de readequações e acabamento”, explica Vander Raitz, encarregado dos trabalhos de carpintaria e marcenaria. Ele cita, por exemplo, a confecção das mesas (total de 13), de madeira compensada, que estão sendo fabricadas pela própria equipe da CET.

“Para aproveitar melhor o espaço interno do veículo, criamos um sistema de mesas retráteis, que fecham com dobradiças invisíveis inspiradas nas utilizadas nos trens de alta velocidade da Europa. Já as cadeiras de policarbonato, com design italiano, serão afixadas com base de estrutura de alumínio desenvolvida em nossa oficina”, completa Vander.

Único na América Latina

O Bonde Restaurante está sendo readequado em um modelo articulado “Ristocolor”, que durante muitos anos circulou pelas ruas de Turim. Quando estiver pronto (a previsão é junho deste ano), terá capacidade para transportar até 34 pessoas.

Ele será o único em toda a América Latina a contar com restaurante em um espaço com decoração requintada, oferecendo salão com mesas e cadeiras e som multimídia para animar festas, jantares, buffets e solenidades.

“Será algo diferente em relação aos outros bondes temáticos como o Pelé e o Café. Os passageiros passearão observando os pontos turísticos e saboreando pratos e bebidas especiais, em um ambiente climatizado, a exemplo do que ocorre em alguns sistemas de elétricos turísticos, na Europa, Austrália e Nova Zelândia”, salienta o presidente da CET, Antonio Carlos Silva Gonçalves.

Ele lembra que além do Bonde Restaurante, a CET também realiza estudos para colocar em circulação outro veículo gastronômico, o Bonde Sushi, que servirá comida japonesa.

Bonde Turístico e Bonde Café

bonde (5)

Bonde regular

Funcionamento

– Terça a sexta, das 11h às 17h (saídas a cada hora) – Sábados, domingos e feriados, das 11h às 17h (saídas a cada 30 minutos da Praça Mauá)

Roteiro: Saída Praça Mauá / Praça Rui Barbosa / Palácio Saturnino de Brito / Monte Serrat / Praça José Bonifácio / Rua General Câmara / Praça Mauá / Rua do Comércio / Valongo / Praça Barão do Rio Branco / Praça da República / Casa do Trem Bélico / Outeiro de Santa Catarina / Rua General Câmara / Retorno Praça Mauá.

Duração de 40 minutos.

Obs.: Os visitantes do Museu Pelé podem embarcar no Bonde, no Valongo, caso haja lugares. O valor do ingresso será o mesmo: R$6 (inteira) e R$3 (meia). O passageiro terá a opção de ir até a Praça Mauá e desembarcar, ou também, poderá permanecer no bonde e fazer a outra parte do passeio (Monte Serrat) com o mesmo ingresso.

Bonde Café

Funcionamento

– Quinta e sexta, com saídas às 14h30, 15h30, 16h30 – Sábados, domingos e feriados, das 11h20 às 16h20 (saídas a cada hora da Praça Mauá)

Roteiro: Saída Praça Mauá / Rua do Comércio / Valongo / Praça Barão do Rio Branco / Praça da República / Casa do Trem Bélico / Outeiro de Santa Catarina / Rua General Câmara / Retorno Praça Mauá.

Duração de 25 minutos.

Valor: R$6 (seis reais), de acordo com o decreto nº 6871. Isenções para crianças de até 05 anos, guias de turismo a trabalho (acompanhados de grupo) e para viagens previamente agendadas. Meia tarifa para maiores de 60 anos e estudantes.

O Natal em Santos – 2013

natal santos

A partir do sábado dia 30 de novembro, às 20 horas, moradores e turistas poderão sentir o espirito natalino se espalhando pela cidade de Santos. Eventos gratuitos em diversos pontos da cidade alegrarão adultos e crianças. A abertura oficial ocorre na praça Mauá, no Centro Histórico, com o espetáculo ‘Auto de Natal Itinerante – O Chamado da Estrela’.

Com um elenco de 90 pessoas mesclando teatro, dança e circo, a apresentação contará a história de Jesus Cristo narrada pelos três Reis Magos. Logo após a apresentação o Bom Velhinho chega no Bonde Turístico, e a inauguração da iluminação natalina na Cidade.

Outras encenações do Auto de Natal estão marcadas:

Dia 8, na Paróquia São João Batista (praça Guadalajara s/nº, Morro da Nova Cintra), às 19h.

Dia 14, na Paróquia Santa Margarida Maria (praça Júlio Dantas, 45, Zona Noroeste), às 19h.

Dia 19, na Fonte do Sapo (orla da Aparecida), às 20h.

Passeios temáticos ocorrem no Bonde Turístico entre os dias 10 e 13,  às 18h30, 19h30 e 20h30, com saídas da Estação Buck Jones (praça Mauá). O tour será acompanhado por narrador, que enfocará os contos natalinos. Nas paradas turísticas, esquetes do espetáculo ‘O Chamado da Estrela’ serão apresentadas.

No dia 15, entre 9h e 17h, ocorre a Barca de Natal, quando o espetáculo será levado de escuna às comunidades de Ilha Diana (9h), Monte Cabrão (11h) e Caruara (14h), com presença do Papai Noel e shows de artistas locais.

A programação natalina também contará com o evento ‘Luzes de Santos’. Uma animação em vídeo especial , com duração de 10 minutos, será projetada na fachada do Palácio José Bonifácio (Paço Municipal) nos dias 7, 13 e 20 de dezembro, sempre a partir das 21h.

Em cada edição, haverá um show musical  da OSMS (Orquestra Sinfônica Municipal de Santos), banda Blow Up e de coral com 500 vozes.

Já o Auto de Natal do projeto Natal no Coração da  Paróquia Imaculado Coração de Maria ocorre nos dias 24 deste mês; 1º, 8, 15, 22 e 29 de dezembro, e em 5 de janeiro, sempre às 20 horas, na (av. Ana Costa, 74, Vila Mathias). O evento conta a história de Jesus Cristo por meio de música e iluminação especial. Outros destaques são o presépio montado em frente à igreja, ‘anjos iluminados’ distribuindo mensagens natalinas e apresentações de canções de Natal ao violino.

O Santuário Santo Antônio do Valongo (largo Marquês de Monte Alegre, 13, Valongo) recebe a 20ª Exposição Internacional Franciscana de Presépios, com missa solene e apresentação de coral. A mostra tem abertura no próximo dia 8, às 19h e segue até 12 de janeiro de terça-feira a domingo, das 8h às 17h.

O Santuário também recebe programação artística natalina durante todo o mês de dezembro, com apresentações diversas nos dias 10, às 15h; 11, às 19h; 15, às 19h; 17, às 15h; 18, às 19h; e 22, às 19h.

O Balé da Cidade de Santos, apresenta, a premiada coreografia ‘Monastério’,  no dia 21 de dezembro, às 21h, na Basílica Menor de Santo Antônio do Embaré (av. Bartolomeu de Gusmão, 32). O espetáculo traz 10 bailarinas e canções portuguesas do conjunto Madredeus. A igreja também recebe apresentações artísticas natalinas nos dias 1, 8 e 15, a partir das 20h30; no dia 22, às 19h30; e no dia 27, às 19h30.

Também na Basílica ocorre o  Natal Iluminado ocorre no dia 22 de dezembro, às 19h30, com apresentação da OSMS (Orquestra Sinfônica Municipal de Santos).

Muita música animará as noites de dezembro. No dia 5, a partir das 19h30, a praça Mauá, no Centro Histórico, recebe apresentações gratuitas da Jazz Big Band e Coral Tirolli. No dia 15, como já é tradição, a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) faz concerto na Praia do Gonzaga, a partir das 20h.

 

Bonde 40 terá pintura original

bonde

O famoso bonde 40, conhecido como camarão e integrante da linha turística que percorre o Centro Histórico, será apresentado à população nas cores prata e vermelha, pintura original da época em que circulava pela cidade, no final da década de 60. O lançamento, na próxima segunda-feira (23), marcará o ‘Dia Municipal do Bonde’, às 10h, na praça Mauá.

Um grupo de restauradores da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) iniciou os serviços no veículo em abril, na garagem do Valongo. O resgate histórico foi possível a partir de uma foto, encontrada na Fundação Arquivo e Memória de Santos. As cores prata e vermelha também representam o fim de um ciclo, isto é, o momento em que o sistema foi extinto, em fevereiro de 1971.

No evento também haverá uma exposição com os seis bondes em operação e restaurados pela CET, entre 10h e 16h – o aberto escocês (o mais antigo do Brasil em circulação), um português, um italiano, dois reboques, além da apresentação do bonde 40 com o novo layout.

Banners foram confeccionados com a ficha técnica de cada veículo, com fotos originais da época em que operavam, para mostrar o trabalho minucioso de restauração executado em cada exemplar do Museu Vivo. Também haverá exposição de maquetes no hall da prefeitura, e que permanecerá até 13 de outubro.

Praça das Bandeiras – Gonzaga

praça das bandeiras

A praça foi inaugurada em 1936 em homenagem aos feitos de Santos durante a Revolução Constitucionalista de 1932. Nela, encontra-se a fonte luminosa 9 de Julho. Decorada com anjos e peixes, seus esguichos principais chegam a 12 metros de altura. Atrás da fonte, as bandeiras dos estados brasileiros, permanentemente hasteadas.
A praça situa-se no Gonzaga, importante região da cidade, em função das atrações que nela se concentram, como hotéis, restaurantes, bares, cinemas e shopping centers.

O bairro deve sua denominação a Antonio Luiz Gonzaga, santista nascido em 21 de Junho de 1854, que abriu um botequim em 1885 na esquina da atual Rua Marcílio Dias, onde hoje se encontra a Caixa Econômica Federal (antiga sede do Clube XV). Neste lugar, onde passavam os bondes puxados a burro, pertencentes a seu amigo Matias Costa, instalou um abrigo para os passageiros com uma tabuleta escrita “Ponto do Gonzaga”, e ainda cabinas de banho. Também começou a promover corridas de cavalo na areia. Aos poucos o lugar foi ficando conhecido e desenvolvendo sua vocação para o lazer e o turismo.

bonde turistico

Local de início do passeio “Conheça Santos”, nela encontramos um bonde antigo que funciona como Posto de Informações Turísticas, a Fonte Nove de Julho e as bandeiras dos estados brasileiros, permanentemente hasteadas.

 

Exposição “Passado em Miniaturas” no Shopping Pátio Iporanga

O Shopping Pátio Iporanga recebe, de 1 a 31 de agosto, a exposição de maquetes Passado em Miniaturas, que retrata a história de Santos: São abrigos de bondes, bondes e prédios históricos como a Estação do Valongo, a Garagem da City e o Teatro Guarany.

É o trabalho do maquetista santista Pedrolandi Sestari que, além de maquetes comerciais, constrói também maquetes que contam a história da cidade, em réplicas perfeitas: Um trabalho que requer muita pesquisa, dedicação e amor pela história da cidade de Santos

Uma saudosa viagem pela história de Santos, onde santistas e turistas podem rememorar uma época de glamour da cidade e contar um pedaço da história de Santos para seus filhos e netos.

A Exposição Passado em Miniaturas tem o apoio da Porto Seguro.

Sobre o artista

Pedrolandi F. Sestari, é natural de Santos e tem formação em desenho industrial, atuando no ramo há 20 anos fazendo miniaturas em geral, desde construções de edifícios novos e antigos, maquetes de Bondes em variados modelos, abrigos e pontos e peças em geral.

Trabalha com maquetes de lançamentos, bem como Réplicas de Imóveis Históricos de Santos. Sendo pioneiro na confecção destes trabalhos em Santos.

Shopping Pátio Iporanga

Endereço: Av. Ana Costa, 465 – Gonzaga – Santos

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado: das 10h00 às 22h00 Domingo: das 12h00 às 21h00

Férias no Bonde

bonde

Que tal um passeio de bonde especial para crianças de 6 a 10 anos, com direito a personagens contando um pouco da história de Santos, visita a patrimônios, brincadeiras, rodas cantadas e até lanche?

A linha turística entrou no ritmo do recesso escolar com o programa ‘Férias no Bonde’, criado pela Setur (Secretaria de Turismo), que abre inscrições entre quarta-feira (10) e sexta-feira (12), das 10h às 16h. Há apenas 30 vagas.

Os pais ou familiares devem se dirigir à secretaria (Estação do Valongo, Largo Marquês de Monte Alegra, 1, Centro Histórico) das 10h às 16h, apresentar um documento da criança (RG ou certidão de nascimento) e doar um agasalho em bom estado ou uma lata de leite em pó para o Fundo Social de Solidariedade. A programação será realizada no dia 16, das 14h às 17h.

“A proposta é divulgar os atrativos históricos e culturais de forma lúdica para que as crianças aprendam a reconhecer, valorizar e respeitar o patrimônio da cidade em que vivem”, comentou o secretário Luiz Guimarães.

Enhanced by Zemanta

Bonde santista é referência para restruturação do sistema de Santa Teresa

bonde

A Linha Turística de Bondes da Cidade vem servindo de referência para a empresa Central – Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística, do Rio de Janeiro, responsável pela importante reestruturação do sistema de bondes de Santa Teresa.

O diretor administrativo da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de Santos) Adílson Bulo e o gerente Marcos Rogerio Nascimento receberam a comitiva fluminense na semana passada, que foi informada sobre o sistema que está em funcionamento há 13 anos na Cidade. O grupo também realizou uma visita técnica nas garagens de restauração dos bondes e fez um passeio da linha turística, que hoje tem cinco quilômetros de extensão.

Os técnicos da Central elogiaram o modelo implantado na Cidade, especialmente por conta dos baixíssimos índices de acidentes do sistema e nenhuma ocorrência grave. As ações preventivas adotadas na operação dos bondes, como a sua manutenção diária, o tráfego em baixa velocidade, lotação compatível com a capacidade (todos os passageiros viajam sentados) e o comportamento dos motorneiros e condutores serviram de inspiração para medidas que poderão ser implantadas na linha do Rio de Janeiro. Para a constante troca de experiência entre os municípios, um intercâmbio técnico foi firmado durante o evento.

História

Os bondes de Santa Tereza, hoje desativados, tiveram participação fundamental no processo de implantação da Linha Turística de Bondes de Santos, no ano 2.000. Atualmente, o sistema santista é o único em operação, no país, com veículos providos de tecnologia original do início do século XX. A cidade também detém o bonde mais antigo em funcionamento, fabricado em 1.911.

Enhanced by Zemanta

Bonde recebe pintura da época em que sistema foi extinto na cidade

bonde antigo

Fundo prata, faixas e detalhes de um vermelho vibrante. Essas eram as cores dos bondes que rodavam pelas ruas de Santos quando o sistema foi extinto, em 28 de fevereiro de 1971. Com a proposta de resgatar a memória deste momento da história do transporte coletivo local, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) promove a restauração de um dos exemplares da linha turística do Centro com as cores da época.

O trabalho se tornou possível graças à pesquisa realizada no acervo da Fams (Fundação Arquivo e Memória de Santos), onde foram localizadas fotos do período em bom estado de conservação. A equipe da CET está reproduzindo fielmente os tons da pintura e a logomarca do SMTC (Serviço Municipal de Transportes Coletivos), que operava o sistema.

Com carroceria fechada fabricada pela própria SMTC na década de 1950 e estrutura mecânica escocesa, o bonde 40, conhecido como ‘camarão’, roda na linha turística desde janeiro de 2002. Além da pintura especial, ele está recebendo novas rodas, vedação, calefação, manutenção mecânica e teve portas, janelas e chaparia recuperadas. Assim que o trabalho for concluído, o exemplar volta a circular pelo Centro.

Bonde ainda tem datas livres para agendamento de grupos

bonde

Ainda há datas livres neste mês destinadas a escolas e entidades interessadas em levar grupos para passeio monitorado na linha turística do bonde. Os interessados devem entrar em contato com a Setur (Secretaria de Turismo) pelo telefone 3201-8000, de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O embarque dos grupos, com no mínimo 10 pessoas, é na Estação do Valongo (Largo Marquês de Monte Alegre, 1) e cada viagem tem duração de 40 minutos – a capacidade é de 45 passageiros. Às terças e quartas, há sete horários entre 10h e 16h, com saídas a cada hora, enquanto às quintas e sextas, o atendimento é às 10h, 11h e 12h.

Entidades filantrópicas, escolas públicas de Santos, cecons e grupos de treinamento da Setur estão isentos, por decreto, do pagamento da passagem.

Linha Turística do Bonde terá percurso reduzido de domingo até o dia 21

bonde

Circulação de carros alegóricos para os desfiles de Carnaval, realização da prova ciclística Downhill Urbano – Descida das Escadas de Santos e obras de melhorias nos trilhos dos bondes. Esses três fatores levaram a Setur (Secretaria de Turismo) e a CET a alterar o percurso da Linha Turística de Bonde de domingo (10) até o dia 21.

Neste sábado (9), o bonde circulará normalmente das 11h às 17h, fazendo o circuito completo, de 5km, a cada meia hora. De domingo a terça (10 a 12), e de quinta (14) até o dia 21, o elétrico manterá o mesmo horário e intervalo de funcionamento, mas cumprirá apenas o circuito Praça Mauá, Valongo e Outeiro de Santa Catarina, com 2,5km.

Já na quarta-feira de Cinzas (13), o bonde começa a circular uma hora depois, isto é, às 12h, mantendo a última saída às 17h, como de hábito – este horário não será alterado em nenhum dia.

A prova ciclística nas escadarias do Monte Serrat está marcada para o dia 17, mas o reconhecimento do espaço e os treinos serão realizados nos dois dias anteriores. As obras de melhorias nos trilhos do bonde estão previstas para o período de 13 a 21.

Prefeitura constrói galpão no Valongo para o Museu Vivo Internacional

bonde santos

A prefeitura constrói uma edificação de 530m² no antigo armazém 12A, no complexo do Valongo, que servirá de apoio a oficinas de manutenção dos bondes. No futuro, o galpão abrigará ainda os trilhos que servirão de base para o Museu Vivo Internacional dos Bondes, com exposição dinâmica dos veículos da Linha Turística.

Os funcionários da empresa contratada, sob supervisão da Siedi (Secretaria de Infraestrutura e Edificações), trabalham na alvenaria do segundo pavimento. Também executam serviços de hidráulica e preparam o piso para concretagem no térreo, que terá almoxarifado, local para ferramentas, sanitários e vestiários.

Já o andar superior contará com duas salas, administração, refeitório, copa, despensa, apoio e mais sanitários. O custo da obra é de R$ 1.178.862,53, provenientes do Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimentos das Estâncias). A previsão de entrega é para o primeiro semestre.

Bonde turístico proporciona viagem ao passado

bonde

Um veículo muito antigo que passa por um percurso de cerca de cinco quilômetros entre 30 e 35 minutos e, ao final deste tempo, quase sempre recebe aplausos. Assim, é o passeio nos bondes turísticos que percorrem o Centro Histórico de Santos.

A diversão começa na fila, na Praça Mauá, o ponto inicial e também final desta viagem pelas linhas do tempo. Conduzido pelo carinho e memória de pessoas como o “Vovô Sabe Tudo” Josué Jerônimo de Campos, os passageiros embarcam na linha que leva a um mundo que pertence a várias épocas, desde a fundação da Vila de Santos até a virada deste século, quando 29 anos após longa aposentadoria, os bondes voltaram às ruas na forma de atração turística.

Campos – e outros “vovôs sabem tudo” – explicam aos viajantes o funcionamento do sistema, os graus de aceleração, os freios e, principalmente, a ligação dos equipamentos – alguns com mais de um século de vida – com a história da Cidade.
E ele sabe bem mesmo: ingressou no serviço como motorneiro de bondes, em 1963. Sua vida trepidou leve nos trilhos ao som ronronante do motor elétrico por oito anos, até que o sistema – considerado ineficiente em 1971 – fosse aposentado pelos motores a diesel.

Então, Campos foi para as linhas regulares de ônibus, mas o coração ficou ainda ligado na eletricidade da linha dos bondes “camarão” (os fechados).

Nos últimos 12 anos, período em que os bondinhos foram reativados, eles já transportaram mais de 1.2 milhão de passageiros, segundo informações da Prefeitura, Somente no ano passado, 91.354 pessoas fizeram o passeio – um crescimento de 4,78% em relação ao ano anterior (87.185 passageiros).

Mas, embarcar no número 8, 14 ou algum dos outros dez veículos da frota santista de bondes, é mesmo uma viagem ao passado. Um guia turístico, como Sheila Nascimento, segue no veículo explicando os ciclos da Cidade a partir de suas construções, que passam pelas janelas centenárias do bonde. O trajeto percorre 18 vias do Centro. No total, os passageiros podem parar em quase 40 pontos de visitação.

Para o argentino Carlos Sabater, o bonde tem a cara de sua própria história: “Lembrei das viagens da adolescência até o colégio, em 1961; do chacoalhar suave, da areia jogada sobre os trilhos, do tempo dos chapéus…”. Para seu amigo, também argentino, Roberto Pereyra, o Centro Histórico de Santos se parece com Puerto Madero, um bairro histórico à beira do Rio da Prata, em Buenos Aires.

Passeios

As saídas da Linha Turística de Bondes acontecem de terça-feira a domingo, das 11 às 17 horas, a cada 30 minutos, na Praça Mauá, no Centro Histórico. A passagem custa R$ 5,00, com gratuidade para idosos (maiores de 60 anos), crianças menores de cinco anos e estudantes (mediante apresentação de documento).

 

A Tribuna

Enhanced by Zemanta

Roteiro na temporada mescla lazer e cultura

turismo

O leque de alternativas de diversão na cidade abrange pontos turísticos, museus, passeios de bonde, de bicicleta nas ciclovias ou à beira-mar. Enfim, são atrações para todos os gostos e idades na temporada de verão, que como sempre deve atrair milhares de turistas.

A primeira delas, e um dos principais cartões postais da cidade, é a orla com 7 km de extensão e maior jardim de praia do mundo, segundo o Guinness Book (livro dos recordes). Suas alamedas são um convite a caminhadas ou simplesmente para aproveitar a sombra das árvores. Já para quem aprecia quadros e artesanato, as opções são a FeirArte, no Boqueirão, Concha Acústica e Jardim das Artes, respectivamente, no canal 3 e Ponta da Praia. Na Pinacoteca Benedicto Calixto, também no Boqueirão, há frequentes exposições de pinturas e apresentações musicais.

Ainda na orla, o Aquário Municipal, segundo parque público mais visitado do Estado, é outra atração, assim como o Deck do Pescador, para quem quer relaxar. Não faltam também museus na Ponta da Praia, como os de Pesca, do Mar e Marítimo. Saindo da praia, há ainda os museus de Arte Sacra, no sopé do Morro do São Bento, e do Porto, no Macuco.

O Museu e a Bolsa do Café, no Centro Histórico, são ótimos programas. Os visitantes podem contemplar a arquitetura barroca, apreciar fotos de Santos antiga nos tempos áureos do café, além dos entalhes artísticos dos móveis do Pregão da Bolsa. Mais: saborear a tradicional bebida e degustar os derivados do produto como frapês, sorvetes e musses.

Para os amantes do verde, o Orquidário, no José Menino, é visita obrigatória. O parque, com 24 m² de área, reúne plantas nativas e várias espécies de orquídeas, além de 400 animais, entre pavões, cotias, saracuras e jabutis, que passeiam livremente pelas alamedas. Na zona noroeste, a pedida é o Jardim Botânico Chico Mendes, reserva ambiental com 90 m² de área e mais de 300 espécies vegetais da mata atlântica e Amazônia.

Outras dicas são o Memorial das Conquistas do Santos F. C., na Vila Belmiro, que resgata a trajetória de glórias do clube, com troféus, fotos e peças de vários craques, entre eles o Rei Pelé; Monte Serrat, com o bondinho e a capela, e Fonte do Itororó (na subida do morro), que virou até música. Na área gastronômica, um destaque é o restaurante-escola Estação Bistrô, no Valongo), com pratos a preços acessíveis.

Bonde

No Centro Histórico, é imperdível o passeio de bonde, cujo percurso de 5 km abrange 50 pontos turísticos e históricos, com monitoramento de guia, como Pantehon dos Andradas (praça Barão do Rio Branco), onde estão os restos mortais de José Bonifácio de Andrada e Silva (Patriarca da Indepedência) e seus irmãos; Outeiro de Santa Catarina (marco de fundação da Vila de Santos), Estação do Valongo, Catedral, e Teatro Coliseu. O bonde sai da praça Mauá.

Um roteiro mais completo pela cidade pode ser feito de micro-ônibus nas Linhas Conheça Santos e Conheça Santos-Morros, com saídas da praça das Bandeiras, no Gonzaga. Informações sobre endereços e horários podem ser obtidas no Disk Tour 0800-173887, das 8h às 20h, ou no site http://www.turismosantos.com.br.

Enhanced by Zemanta

Bonde turístico tem percurso reduzido para reparos nos trilhos

Em função de reparos nos trilhos, o bonde turístico terá nesta quinta-feira (25) o percurso reduzido, circulando pela praça Rui Barbosa, Monte Serrat, Castelinho (sede da Câmara), Fórum, Teatro Coliseu, ruas General Câmara e do Comércio, Estação do Valongo, porto, rua Augusto Severo e Estação Buck Jones, na praça Mauá, ponto de embarque.

A passagem custa R 5,00 – menores de cinco e maiores de 60 anos não pagam. Os elétricos funcionam de terça a domingo das 11h às 17h, e às quintas e sextas, até as 14h.

Enhanced by Zemanta

Linha Turística do Bonde completa 12 anos e mais de 1 milhão de passageiros

Cercado de glamour, o bonde turístico que circula no Centro Histórico, que domingo (23) completa 12 anos, caiu no gosto de santistas e visitantes. Presente no imaginário dos mais antigos que o utilizavam como meio de transporte, hoje o veículo elétrico faz parte do cotidiano de crianças, adultos e idosos.

Domingo, também se comemora o Dia do Bonde, conforme a lei municipal 2551/2008. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), desde sua inauguração, em 23 de setembro de 2000, até agosto deste ano, a linha criada pela prefeitura já transportou mais de 1 milhão de passageiros.

O casal santista Amilcar e Guiomar Almeida guarda boas recordações dos modais. “Somos do tempo em que o bonde era o principal meio de transporte coletivo na cidade. Era uma época romântica e tranquila. Depois, eles foram desativados. O retorno como linha turística foi maravilhoso. Acho que deveria ser ampliada até a praia”, disse Amilcar.

As jovens gaúchas Keila dos Reis (jornalista) e Denise Prado (advogada) vieram a Santos para um casamento e decidiram passear no bonde. “É um passeio incrível e diferente. Os guias são bem treinados e nos levam a locais interessantes. Santos não é só praia e porto. A cidade tem muita história e beleza”, afirmou Keila. A guia de turismo da Setur Ana Cristina Berrettini aponta o “fascínio” que o bonde exerce nos turistas. “Acompanho visitantes de todos lugares e eles adoram. O bonde é como um museu vivo, pois transporta os turistas para diversos pontos históricos”.

O retorno dos veículos elétricos tem um significado especial, já que Santos tornou-se pioneira no país na recuperação de sistemas originais de funcionamento deste tipo de modal. A implantação do serviço representou grande desafio técnico, pois os bondes deixaram de circular na cidade em 1971. As informações elétricas e mecânicas, bem como a recuperação de documentos, fotos e plantas, foram necessárias para o desenvolvimento do projeto.

Museu Vivo
Hoje, Santos tem o Museu Vivo de Bondes, com 12 veículos procedentes de vários países. Seis estão em circulação: três escoceses, dois portugueses, além de outro escocês que serve de posto de informações turísticas no Gonzaga. Ainda esta semana, a CET colocou em operação o bonde aberto escocês que circulou de 1911 a 1971. Ele foi restaurado, com a preservação das características originais, pela equipe técnica da empresa.

Na garagem da CET estão alguns exemplares de Portugal, Itália e Estados Unidos à espera de restauração. A prefeitura mantém contato com cidades de outros países para a ampliação do acervo. Em agosto, Nagasaki (Japão) doou um bonde para cidade, que deve ser entregue em até dois anos.

Passeio
Passear de bonde pelas ruas do Centro Histórico é como voltar a um passado de nostalgia e romantismo. A saída é da Estação Buck Jones (Praça Mauá). O trajeto tem cinco km e leva 45 minutos acompanhado de guia bílingue, que conta a história da cidade e dos locais.

O roteiro envolve 40 pontos turísticos, históricos e culturais, como a Estação do Valongo, Catedral, Teatro Coliseu, Pantheon dos Andradas, Palácio Saturnino de Brito (Sabesp), Bolsa do Café e Monte Serrat, entre outros. O bonde circula de terça a domingo, das 11h às 17h. O ingresso custa R$ 5,00.

A Setur (Secretaria de Turismo) também agenda passeios para grupos de escolas, associações, entidades, empresas e idosos. Mas é preciso agregar, no mínimo, 10 pessoas por viagem (o bonde tem capacidade para 45 passageiros). Contatos pelo telefone 3201-8000.

A importância da linha turística do bonde é tanta que transcende as fronteiras. Visitantes de todo o Brasil e de outros países participam dos passeios pelo Centro Histórico. O bonde agregou mais importância turística à cidade, que tem servido de cenários para filmes, documentários e minisséries. Conjuntos musicais (chorinho, jazz e MPB) já embalaram turistas nos passeios.

Os atrativos não param por aí. Em fevereiro, os modais surgem decorados no ‘Carnabonde’, festa que abre oficialmente o Carnaval em Santos, reunindo milhares de foliões na área central. O livro “Santos e seu Museu Vivo de Bondes”, de 2011, realizado pela Secom (Secretaria de Comunicação Social), contém informações, depoimentos e fotos sobre a história dos veículos na cidade.

Representantes da Prefeitura de Porto Alegre conhecem Linha Turística de Bondes

Representantes da Prefeitura de Porto Alegre visitaram terça-feira (28) a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para conhecer detalhes da Linha Turística de Bondes e o método de restauro dos veículos elétricos na garagem da empresa. Depois, os visitantes fizeram um passeio de bonde no Centro Histórico. O objetivo da visita foi colher subsídios para a implantação de sistema idêntico na capital gaúcha.