Programação Santos Café 2017

festival santos café 2017

A programação da terceira edição do evento, que prossegue até dia 9 com mais de 70 atrações, será aberta às 18h do dia 7, no Museu do Café, com a inauguração da exposição “Sin café no hay mañana”, da fotógrafa Letícia Freire.

Peninha & Banda, se apresentam no primeiro show do Festival Santos Café, dia 7, às 20h, no palco da Rua XV.

Kika Willcox & Alexandre Blanc recepcionam o público do museu, a partir das 17h, com repertório MPB; das 18h às 21h, haverá visita noturna gratuita, e às 18h30, degustação de uma dose de shake de sorvete de café para os 50 primeiros visitantes da cafeteria.

Paralelamente, restaurantes e bares do Centro promovem happy hour.

DIA 8

Jovens do projeto Orquestra na Rua começam seus ensaios às 10h do dia 8, na Praça Mauá, onde se apresentam às 16h. Uma hora depois, o Quarteto de Cordas Martins
Fontes apresenta-se no bulevar da Rua XV, enquanto Kleber Serrado & Choro de Bolso levam sua música, às 12h, na Estação do Valongo.

No palco da XV, a programação vai de Roda de Samba do Ouro Verde, Samba no Salto e show com Nuno Mindelis & Banda, com repertório de jazz e blues, às 14h, 16h e 18h, respectivamente.

O grupo Choro & Afins é a atração das 15h no Museu Pelé, enquanto na Casa da Frontaria Azulejada haverá Jazz na Roda, com Maurício Fernandes & Banda, e Velha Guarda,
espetáculo que une o Balé da Cidade e a Velha Guarda da X-9, às 15h e 16h30, respectivamente.
ENCERRAMENTO

O último dia do festival começa com a música do grupo Pra que chorar & Jorge Maciel, às 11h, no bulevar da Rua XV, enquanto a Serenata Tempo de Sonhar e a Banda Querô-Arte no Dique ocupam, às 12h e 16h, a Estação do Valongo. O grupo Santa Quizumba &
Convidados leva o Komboio Cultural, das 12h às 14h30, à Praça Mauá.

Às 14h, o palco da XV recebe Tributo à Portela, com Tuca Pelegrino & Banda e, na Casa da Frontaria Azulejada, Vish!, apresentação de música instrumental. Kika Willcox & Banda ocupam o palco às 16h e, meia hora depois, o espetáculo Velha Guarda é reprisado
na Frontaria. Com show marcado para as 18h, na XV, a banda Blues Beatles
encerra a programação do festival.

Curso de Barista – Museu do Café

Baristas

O Curso de Barista do Museu do Café tem como objetivo oferecer ao mercado profissionais especializados na preparação de café. O curso tem duração de três dias e conta com o apoio didático do Sindicato das Indústrias de Café do Estado de São Paulo.

O conteúdo aborda a história e as lendas da chegada das primeiras mudas de café ao Brasil, bem como apresenta os diferentes tipos de grãos e colheitas. Os alunos também aprendem as diferenças entre as cafeteiras domésticas e industriais e a forma de utilização de cada maquinário.

Entre os exercícios práticos estão o manuseio dos torradores de café, utilização e higienização das maquinas de café expresso, técnicas de vaporização do leite, além de receitas de bebidas quentes e geladas que têm o café como matéria prima.

 Curso de Barista – Museu do Café

Janeiro 2014

14 a 16 de Jan de 2014

Fevereiro 2014

11 a 13 de Fev de 2014

Março 2014

11 a 13 de Mar de 2014

Horário: das 9h30 às 16h

Valor do Curso: R$ 350,00

Ficha de Inscrição

Curso ‘SANTOS , TURISMO & CAFÉ’

DIA PLENO TURISMO - CAFE
O Curso “Santos, Turismo & Café”, permitirá a cada participante ter noções sobre a relação e a importância do Café com a cidade de Santos, abordando temas como:
– Café historia e curiosidades;
– O receptivo e o relacionamento com o turista, através da prestação do serviço, garantindo a qualidade do atendimento, em Cafeterias, Restaurantes, Centro Comerciais entre outros.
 
Obs.: possibilidade de contratação após o termino do curso para os alunos que tenham fluência verbal em inglês
 
MAIORES INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES :
 
(13)  98192-8090   /   988010675
 
DIA.PLENO.TURISMO@GMAIL.COM
 
 
 
*Desconto especial para nossos leitores – 50% de desconto

“Museu do Café vai ao shopping” e leva mostra fotográfica e ações educativas

café

A partir do próximo dia 21, o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, inicia o projeto
“Museu vai ao shopping”, em parceria com o Miramar Shopping. Por meio de fotografias e programação
educativa com a temática do café, o Museu levará ao bairro do Gonzaga um pouco das atividades realizadas
no Centro Histórico de Santos. A exposição acontecerá no 1º piso do shopping e ficará em cartaz até o dia 13
de junho.

No espaço, o público poderá conferir a mostra “Um outro olhar”, composta por fotografias dos detalhes mais
curiosos do histórico Edifício da Bolsa Oficial de Café, produzidas pelo fotógrafo Gino Pasquato. Além da
mostra, haverá também um painel educativo em formato de xícara para que o público possa interagir. A frase
“O que o café te faz lembrar?” instiga o observador a refletir e escrever em papéis coloridos suas lembranças
relacionadas ao café e fixá-los no painel.

Os interessados poderão participar também das “Dicas do Barista”, atividade com um especialista que
ensinará como preparar um bom café em casa, oferecendo degustações. A programação será realizada nos
dias 25/05 e 12/06 às 16 horas. Já as apresentações musicais da ação educativa “Violinha de Café”, voltada
para crianças entre três e dez anos, ocorrerão nos dias 26/05 e 09/06 às 15 horas. Trabalhando com
atividades lúdicas, que envolvem músicas e coreografias, as crianças assimilarão de uma maneira mais
divertida e atrativa a história e a trajetória do café.

Todas as atividades são gratuitas e acontecerão no Miramar Shopping, localizado na Rua Euclides da Cunha,
21, no bairro do Gonzaga. O Museu do Café fica localizado à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de
Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h.
Os ingressos custam R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Entrada gratuita
aos domingos durante o ano todo e, em comemoração à Semana de Museus, entrada gratuita também aos
sábados durante todo o mês de maio. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 9h às 18h,
e aos domingos entre 10h e 18h. Outras informações estão disponíveis no site.

Programação do espaço “Museu vai ao shopping”

Mostra “Um outro olhar”
Data: 21/05 a 13/06
Horário: Segunda-feira a sábado das 10h às 22h. Domingos e feriados das 15h às 22h.
Local: Shopping Miramar (1º piso)
Endereço: Rua Euclides da Cunha, 21 – Gonzaga
Preço: Grátis

Dicas do Barista – Como se faz um bom café em casa (com degustação)
Data: 25/05 e 12/06
Horário: 16h
Local: Shopping Miramar (1º piso)
Público: Adultos
Endereço: Rua Euclides da Cunha, 21 – Gonzaga
Preço: Grátis

Violinha de Café
Data: 26/05 e 09/06
Horário: 15h
Local: Shopping Miramar (1º piso)
Público: Crianças de 3 a 10 anos de idade
Endereço: Rua Euclides da Cunha, 21 – Gonzaga
Preço: Grátis

Enhanced by Zemanta

Mercado Municipal realiza 1ª Festa do Mel e Café

mercado municipal

A 1ª Festa do Mel e Café será iniciada quarta-feira (22), no Mercado Municipal, seguindo até domingo (26), das 10h às 20h, com entrada gratuita. O evento comemorativo ao Dia Nacional do Apicultor (dia 22) e do Café (25).

Haverá bancas com alimentos produzidos com mel e café, exposição de artesanato, apresentações de dança folclórica do grupo ‘Glamour’ e do ventre, desfile de moda com o grupo ‘La Vi em Rose’. E mais: música ao vivo com a cantora Nadja Soares, Clube do Choro e capoeira Inclusiva com alunos do mestre Márcio.

O barista Christian Maraccini, conhecido como Crica, fará palestra sobre a história do café no Brasil e no mundo. O endereço do Mercado é praça Iguatemi Martins s/n, Vila Nova.

Enhanced by Zemanta

Museus Santistas

cafe Captura de tela inteira 13042013 153434.bmp Captura de tela inteira 13042013 153604.bmp conquistas pinacoteca porto miss maritimo de vaney

Museu do Café terá programação especial neste domingo

cafe

Neste domingo (14), celebra-se o Dia Internacional do Café, importante produto na história de Santos. Essa ligação pode ser observada no prédio da Bolsa do Café (rua XV de Novembro, 95, Centro), onde funciona o Museu do Café. O local, que é um dos pontos de parada da Linha Conheça Santos, preparou programação especial para este dia.

Um dos principais pontos turísticos de Santos, o museu já atraiu mais de um milhão de turistas em seus 15 anos. São pessoas que admiram a beleza e a história do lugar.

Fundado em 1922, o prédio centralizava as transações cafeeiras do país, quando o produto vivia o seu auge econômico. A Bolsa de Café de Santos chegou a ser o principal ponto de comercialização da mercadoria no mundo.

Com arquitetura grandiosa e materiais de acabamento de alta qualidade, a construção é admirada por quem passa pelo local. Na grandiosa sala dos pregões, destaca-se o vitral ‘A visão de Anhanguera’, criada por Benedicto Calixto. Outros três painéis do artista decoram o lugar.

O exterior também é de se admirar. A torre do relógio, com 40 metros de altura, continua imponente. Ainda nos dias de hoje, destaca-se como referência paisagística de Santos.

Programação

No domingo (14), a partir das 16 horas, a cafeteria do museu receberá renomados baristas (especialistas em café) de São Paulo. O público poderá, inclusive, degustar os drinks e cafés preparados por Gilson Rodrigues, criador do Refreshing Coffe (refrigerante de café)¸Rogério Rabbit e Eder Delfino, bicampeão brasileiro de latte arte (técnica de criar figuras na superfície das bebidas).

O Museu do Café funciona de terça a sábado das 9h às 17h e no domingo das 10h às 17h. Já a cafeteria abre de segunda a sábado das 9h às 18h e domingo 10h às 18h.

 

Foto: Rê Sarmento

Museu do Café completa 15 anos

cafe

O Museu do Café completa na próxima terça-feira (12) 15 anos de atividades e, para celebrar a data, preparou uma diversificada programação gratuita voltada a todas as idades, que se estenderá por toda a semana. Além de monitorias especiais e intervenção cênica, o público contará com atrações musicais e poderá levar para casa um retrato de época, com vestimentas e acessórios antigos.

A programação de aniversário começa na segunda-feira (11) com a intervenção de seis atores caracterizados de personagens do café, que caminharão pelo centro da cidade das 11h30 às 14h30, interagindo e convidando a população para uma visita gratuita ao museu no dia seguinte, a partir das 9h.

O público poderá visitar o imponente Salão do Pregão e a exposição de longa duração “A trajetória do café no Brasil” e também participar da “Visita Curiosa” e “Um olhar em perspectiva”, atividades para famílias desenvolvidas pelo setor educativo. As visitas possibilitam que pais e filhos descubram o museu com linguagens diferentes.

Ainda no dia 12, a partir das 12h30, quem passar pela cúpula de entrada do Museu Café poderá assistir à apresentação do quarteto Tirolli Dixieland. O grupo, especializado em jazz ao estilo de Nova Orleans, promete animar as pessoas no horário do almoço.

Orquestra e retrato antigo – As comemorações continuam sábado (16), com apresentação da Orquestra Instituto Grupo Pão de Açúcar, no Salão do Pregão, às 16h. Além disso, os visitantes que forem ao Museu do Café no sábado e domingo (17) poderão levar para casa uma verdadeira foto de época. Entre 14h e 18h, vestimentas, acessórios e um cenário estarão disponíveis para que o visitante possa se caracterizar.

Serviço – A instituição, ligada à Secretaria de Estado da Cultura, está instalada no edifício da antiga Bolsa Oficial de Café e tem como objetivo preservar e divulgar a história do café no Brasil e no mundo. O horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Ingresso: R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 9h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h. O endereço é rua XV de Novembro, 95, Centro.

 

 

Jornal da Orla

Enhanced by Zemanta

Museu do Café promove degustação, oficinas e jogos na praia

cafe

O Museu do Café, em parceria com a Prefeitura de Santos, leva um pouco da história deste grão para a orla, com o projeto Museu do Café vai à praia. Entre as diversas atrações estão oficinas, degustação de drinks e exposição de objetos históricos.A programação, gratuita, será realizada até o dia 30 deste mês, em uma tenda personalizada montada no Gonzaga.

Entre os destaques estão as atividades educativas e os jogos temáticos, que serão promovidos todos os dias e prometem entreter a garotada. Para quem gosta de apreciar um bom café, nesta quinta-feira e nos próximos dias 17 e 24, às 17 horas, o barista da Cafeteria do Museu do Café, André Almeida, dará dicas de preparo da bebida.

Neste sábado e no próximo dia 19, também às 17 horas, a programação oferece uma degustação de drinks gelados à base de café. Além de provar a bebida, o visitante poderá conhecer um pouco mais da história do produto. Serão expostos objetos históricos, como um torrador de bola e um moedor da primeira metade do século 20.

Oficinas

A tenda de praia do Museu do Café realizará duas oficinas especiais. Em uma atividade de três horas, a oficina de escultura de areia será desenvolvida no dia próximo dia 18, a partir das 15 horas. A aula será conduzida pelo professor universitário e artista plástico Gilson de Melo Barros, que ensinará métodos e dicas de como criar e preservar esculturas feitas com água do mar e areia.

Para registrar os bons momentos dessas férias, no dia 20, às 15 horas, quem estiver na praia do Gonzaga poderá participar da oficina de fotografia. Os inscritos deverão levar sua própria câmera fotográfica. O espaço do Museu do Café vai à praia funciona na praia do Gonzaga, sempre das 10h30 às 17h30.

 

A Tribuna

Enhanced by Zemanta

Cerveja e caipirinha de café são as novidades do Museu do Café

O Museu do Café, prepara novidades para receber os visitantes. Na cafeteria, os baristas estão preparando novas bebidas especiais para a temporada do verão. Os destaques ficam com uma cerveja feita com café e uma caipirinha de café.

Segundo o barista André Almeida, a caipirinha é fácil de preparar. “É só misturar o limão, o açúcar, a cachaça e a diferença é que colocamos um cubo de gelo feito com café”, explica.

Durante a temporada de verão, o local fica aberto de segunda à domingo e a entrada custa R$ 5. O endereço é Rua XV de Novembro nº 95 no Centro Histórico de Santos. Outras informações pelo telefone (13) 3219-5585.

 

A Tribuna

Enhanced by Zemanta

Museu realiza atividades especiais para público aprender sobre o café

O Museu do Café promove a 6ª Primavera dos Museus, em Santos, no litoral de São Paulo. O evento é realizado para discutir a função social dos equipamentos museológicos.

A iniciativa mobiliza mais de 800 museus de todo o país. Na Baixada Santista, os participantes da programação conhecerão um pouco mais sobre a história de Santos e do funcionamento do Edifício da Bolsa Oficial de Café.

A programação conta com jogos educativos para todas as idades, por meio de atividades lúdicas e interativas. Alguns moradores de rua participarão de um curso para aprender a manusear uma máquina de café espresso e conhecer as variedades e espécies de café, colheita, tipos de secagem, características principais da bebida.

O público terá a oportunidade de agendar visitas guiadas que exploram outros sentidos, como o tato e o paladar. Os visitantes irão usar vendas nos olhos e serão orientados pelos educadores a conhecer o Museu e o Edifício. “A gente vai proporcionar uma coisa diferente. Além do olhar a gente vai tentar fazer com o que as pessoas sintam o museu, com o nosso carro chefe que é o café”, diz a Eliane Fernandes educadora do Museu. As pessoas poderão tocar no prédio e nos objetos selecionados do acervo e degustar vários tipos de café, percebendo a peculiaridade de cada região produtora. Segundo Marcela Rezek, coordenadora técnica do Museu do Café, através do tato e da visualização os participantes irão diferenciar qual o café bom. “As crianças vão aprender como era a negociação do café na época da Bolsa Oficial e aprender a montar uma pequena exposição”, explica.

As inscrições, para todas as atividades, devem ser feitas pelo telefone (13) 3213-1750. O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada.

Confira a programação completa da 6ª Primavera de Museus:

Jogos educativos
Datas: 25 a 30 de setembro
Horário: 9h30 às 17h

Visita sensorial
Datas: 26, 27 e 28 de setembro
Horário: 14h

Curso de Capacitação “Meu Espresso” – Associação Prato de Sopa Monsenhor Moreira
Datas: 25 de setembro
Horário: 9h30 às 16h

Oficina de criação de centro de memória
Datas: 26 de setembro
Horário: 10h às 16h

Workshop sobre o Sistema Braille
Datas: 27 de setembro
Horário: 14h30 às 17h

 

 

G1

Enhanced by Zemanta

Um palácio de 90 anos

Construído para centralizar, organizar e controlar as operações do mercado cafeeeiro, o edifício da Bolsa do Café de Santos completa 90 anos na sexta-feira (7). A data da inauguração do majestoso edifício da rua XV de Novembro, no Centro Histórico, não foi aleatória: 1922, Centenário da Independência do Brasil e nada mais emblemático quanto homenagear um produto que até então representava a principal fonte de riqueza do país. Na época, Santos era a maior praça cafeeira do mundo.

A crise econômica mundial iniciada com a quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929 atingiu de forma contundente a cafeicultura nacional. O último pregão aconteceu na década de 1950, quando os negócios do café foram transferidos para a cidade de São Paulo. O prédio foi reaberto em 1998 e tombado como patrimônio artístico e cultural nas três esferas de governo.

Hoje, não se negocia mais café na Bolsa, que se transformou em um dos cartões-postais de Santos, atração turística e cenário de novelas, filmes, comerciais e fotos de casamento. Em seu interior, funciona o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, que preparou uma programação especial gratuita para comemorar o aniversário.

Ontem e hoje

Se no passado era frenético o movimento de corretores com latinhas de amostras na mão, compradores e exportadores pela rua XV de Novembro, hoje impera a calmaria na via histórica do centro da cidade. As novas tecnologias modificaram a forma de negociar, como conta Michael Timm, presidente da Associação Comercial de Santos e diretor-geral da Stockler Brasil, empresa produtora e exportadora de café.

“A tecnologia substituiu muita gente. A internet, o telefone, tirou a presença física. Hoje, o corretor traz a amostra para degustação e a compra é efetuada a distância. O café adquirido vai para o armazém, quase todos localizados no interior paulista, onde é processado e chega a Santos em contêineres, pronto para embarque. A Bolsa tornou-se, na verdade, um ponto de encontro”, comenta Michael. Dos 30 armazéns gerais que existiam em Santos para atender este mercado, atualmente resta apenas um.

A figura do corretor, entretanto, ainda é fundamental para os negócios, no entendimento do empresário. “É ele que apresenta as amostras para os prováveis compradores, procura quem vai pagar o melhor preço. Isso dá liquidez para o produtor e transparência para o mercado”.

O Brasil é o maior produto mundial (com uma produção quase três vezes maior do que o segundo colocado, o Vietnâ) e também o maior exportador. Os Estados Unidos lideram como o maior mercado consumidor da bebida. E se no passado o Brasil viveu a chamada dobradinha do café com leite, que revezava a política do país entre São Paulo e Minas Gerais. Minas hoje detém o café e o leite. O Estado produz 50% do café do Brasil, seguido do Espírito Santo.

Expressão de riqueza e prosperidade

O majestoso edifício plantado no Centro Histórico de Santos, com suas cúpulas, vitrais, mosaicos de mármore, entre outros detalhes, reflete com precisão o período de riqueza e prosperidade que o ciclo cafeeiro representou para o país. A construção em estilo eclético é marcada, entre outras coisas, pela diversidade de origem do material de construção: cimento e ferros da Inglaterra, telhas e pisos da França, mármores da Itália, Espanha e Grécia e ladrilhos da Alemanha.

No interior do edifício, cristais belgas e bronzes franceses, tudo devidamente espalhado em cerca de 6 mil metros de área construída, com mais de 200 portas e janelas. A sala dos pregões tem no teto o vitral “A visão de Anhanguera”, de Benedicto Calixto, que assina três enormes painéis que enfeitam a parede do fundo. A elevada torre do relógio, com mais de 40 metros de altura, se impõe, à frente do porto, como importante referência paisagística e temporal da cidade.

Fruto Poderoso

“Café bom é aquele que você gosta”, sentencia Michael Timm, discordando da crença que o café de melhor qualidade no Brasil é destinado à exportação. “Isso foi no passado. Hoje, temos muita variedade no mercado, redes de cafeterias com cafés especiais”, explica.
Bebida apreciada em quase todo o mundo, o café contraria a lógica, já que é degustado fumegante mesmo em dias de extremo calor. A cafeína – presente no café e em algumas bebidas largamente consumidas, como chá, guaraná e refrigerantes à base de cola – induz à dependência por reduzir a sensação de fadiga. Uma xícara média de café contém, em média, cem miligramas de cafeína. Já numa xícara de chá ou um copo de alguns refrigerantes encontram-se quarenta miligramas da substância.

Uma das lendas em torno da descoberta do efeito estimulante do café é a do pastor Kaldi. Ao ver a agitação das cabras de seu rebanho, após a ingestão de alguns frutos do cafeeiro, Kaldi provou os frutinhos avermelhados, comprovando seu poder excitante. Isso teria ocorrido no ano 850. Outras fontes, entretanto, contam ter sido um monge árabe o primeiro a preparar uma infusão com sementes de café, a fim de livrar-se do sono que o impedia de realizar suas orações noturnas.

O café transforma o país

As primeiras mudas de café chegaram ao Brasil em 1712 pelas mãos de Francisco Mello Palheta, após uma estada nas Guianas Francesas, onde o produto já era cultivado. O solo e o clima do Brasil mostraram-se favoráveis à cultura da planta e, em pouco tempo, o café revelou-se uma fonte de riqueza para o país. No século XIX, as plantações espalharam-se pelo interior de São Paulo e Rio de Janeiro. Na segunda metade desse século, o café tornou-se o principal produto de exportação brasileiro, sendo também muito consumido no mercado interno.

O ciclo econômico do café teve forte impacto no desenvolvimento urbano e industrial da Região Sudeste. Boa parte dos lucros do café foi investido na indústria, principalmente de São Paulo e Rio de Janeiro, favorecendo o desenvolvimento deste setor e a industrialização do país. Ferrovias foram construídas para escoar a produção de café do interior paulista para o Porto de Santos. A primeira foi a Santos-Jundiaí, inaugurada em 1867. Os fazendeiros, principalmente paulistas, fizeram fortuna com o comércio do produto, como bem refletiam as mansões da avenida Paulista, na Capital. E foi o café que atraiu muitos imigrantes europeus, principalmente italianos, para reforçar a mão de obra nas lavouras de São Paulo.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO

Dia 7


16h  – Performance de Paulo von Poser, que pintará, com a técnica de acrílico sobre tela, a fachada do edifício em um painel com mais de dois metros de altura.
18h – Apresentação do Coro da OSESP.
19h30 – Abertura da exposição “Presente do indicativo – 90 anos da Bolsa Oficial de Café”. São painéis, fotografias, esculturas, grafites e instalações interativas que proporcionam um olhar contemporâneo sobre o tema.

Dia 8
17h – Espetáculo “Ópera & Café – Cantata do Café de Bach”.
Durante o mês de setembro serão realizadas visitações monitoradas especialmente voltadas ao edifício, além de ações educativas, oficinas e palestras. A programação completa está em http://www.museudocafe.org.br. A Bolsa do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos.

 

 

Jornal da Orla

Enhanced by Zemanta

Museu do Café

Que tal beber um bom cafezinho e aproveitar para entender a importância histórica e econômica destes grãos para o Brasil? Um dos locais que busca resgatar e preservar esta rica trajetória é o Museu do Café, em Santos.

Inaugurado em 1998, o museu está localizado no mesmo prédio da antiga Bolsa Oficial do Café, mercado formalizado para a venda de café nas primeiras décadas do século 20. Depois de anos de funcionamento, o local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2009, consolidando-se como um ponto turístico da cidade.

Além do grande acervo de documentos e fotos apresentados no espaço, as principais atrações são as telas e painéis de Benedicto Calixto e o Salão do Pregão – composto por uma mesa principal e setenta cadeiras -, onde eram realizadas as negociações que determinavam as cotações diárias das sacas de café na época. Os pregões eram realizados no edifício da Bolsa Oficial de Café até a década de 1950, quando os negócios foram transferidos para São Paulo.

O museu também realiza exposições (temporárias e permanentes) que ilustram um pouco melhor a história e a importância do café na vida e principalmente na economia do Brasil. A exposição “A trajetória do café no Brasil” está dividida em três módulos – O café e o trabalho, Café e novas rotas e Santos e o porto. Nesta área, o visitante acompanha a linha do tempo da produção de café no Brasil, desde a chegada dos grãos ao País até o tempo dos grandes barões e baronesas do café.

Nas exposições temporárias, os visitantes poderão conferir períodos pontuais desta história. Até maio, a mostra “Café, Porto, Cidade – Uma relação muito mais que econômica” estará montada no museu, revelando a influência dos negócios do café no desenvolvimento do porto e da cidade de Santos nos últimos 120 anos.

Após o passeio, é hora de parar na Cafeteria do Museu, que trabalha com as marcas Cerrado de Minas, Sul de Minas, Alta Mogiana, Chapadão do Ferro, Blend da Cafeteria, Orgânico, Vale da Grama, e Jacu Bird Coffee. Este último é o café mais caro e raro do Brasil, obtido com os grãos expelidos pelo pássaro Jacu, que se alimenta dos frutos do café.

Museu Oficial do Café

Onde: rua XV de Novembro, 95, Centro, Santos, São Paulo – SP

Quando: terça-feira a sábado, das 09hàs 17h ; domingos, das 10h às 17h

Quanto: R$ 5

Enhanced by Zemanta

Viajeaqui

No Dia do Café, museu terá degustação gratuita da bebida

Em comemoração ao Dia Mundial do Café, quem visitar o Museu do Café nesta quinta-feira poderá desfrutar do agradável clima de fazenda.

Por conta da data comemorativa, os visitantes serão agraciados com a degustação gratuita de café com bolo de fubá, formando um cenário típico do interior.

Os baristas da Cafeteria do Museu, vestidos com trajes típicos da fazenda, oferecerão aos visitantes as bebidas produzidas com os grãos Sul de Minas, Chapadão do Ferro, e Cerrado de Minas, tendo em vista apresentar ao público as diferenças e características específicas de cada café.

Além de saborear e aprender sobre as particularidades dos grãos produzidos no Brasil, quem for ao Museu do Café poderá ainda conhecer um pouco mais sobre a história do produto e sua influência no desenvolvimento do país.

Dividida em três módulos, a exposição “A trajetória do café no Brasil” permite ao visitante uma verdadeira viagem no tempo, passando por todos os caminhos e marcos do café em território nacional.

Visitação

O Museu do Café fica na Rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico. O horário de funcionamento é de terça a sábado das 9 às 17 horas, e aos domingos, das 10 às 17 horas.

Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada.

Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado das 8 às 18 horas, e aos domingos, das 10 às 18 horas. Outras informações pelo site www.museudocafe.org.br.

 

A Tribuna

Enhanced by Zemanta

Museu do Café tem Programação Especial na Semana Nacional dos Museus

O Museu do Café, localizado na Bolsa Oficial de Café, Centro Histórico de Santos, ficará aberto para visitação gratuita na sexta-feira (18), em comemoração à Semana Nacional dos Museus, que acontece de 14 a 20 deste mês.

No período de 14 a 20 de maio o equipamento contará com programação especial. Entre as atrações destaca-se a mostra interativa batizada de Cinco Sentidos do Café. A visita monitorada abordará, a cada espaço expositivo, um dos cinco sentidos – visão, paladar, olfato, tato e audição – sentidos esses provocados por uma das bebidas mais populares do planeta e da qual o porto de Santos é o maior exportador mundial.

Para debater o protagonismo da cidade em diferentes épocas, às 19h de quinta-feira ( 17) será realizada a mesa redonda “O café e o pré-sal em Santos”. O encontro entre arquitetos, historiadores e cientistas sociais tratará das mudanças urbanísticas em andamento no município a fim de se adaptar ao crescimento proporcionado pelas atividades do pré-sal, comparado àquele observado no início do século passado, quando Santos se tornou a capital mundial dos negócios do café. A participação no debate é gratuita, com vagas limitadas a 40 participantes.

Os interessados devem se inscrever pelo telefone (13) 3213-1750. A agenda de eventos prevê, ainda, exibição de filmes no espaço da cafeteria, além de exposição de painéis sobre a trajetória do café no Brasil e a relação com o porto e a cidade.

A programação da Semana Nacional dos Museus teve como inspiração o tema proposto pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram): “Museus em um Mundo em Transformação – Novos desafios, novas inspirações”. A celebração vai mobilizar 1.100 organizações culturais em 553 cidades de todo o País, totalizando mais de 3.400 atividades,

O Museu do Café fica na rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. O horário de funcionamento é de terça a sábado das 9 às 17 horas, e aos domingos entre 10 e 17 horas. Os ingressos para visitação custam R$ 5, 00. Estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 8 às 18 horas, e aos domingos, entre 10 e 18 horas.

Outras informações estão disponíveis no site www.museudocafe.org.br.

Boqnews

Enhanced by Zemanta

Museu celebra Dia Internacional do Café com programação gratuita

Para celebrar o Dia Internacional do Café, comemorado em 14 de abril, o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, preparou uma programação especial e gratuita. As atividades incluem aula sobre como preparar um bom café em casa, degustação harmonizada, apresentação de orquestra e abertura de mostra temporária em homenagem ao centenário do Santos Futebol Clube.
 Logo pela manhã, às 11 horas, a atração é a aula especial do barista André Almeida, responsável pelo Centro de Preparação de Café do Museu do Café e pelos cursos ministrados na instituição. Em uma mesa montada no espaço da Cafeteria do Museu, o barista irá ensinar como preparar um bom café em casa abordando temas como a importância da água, a qualidade do café, a quantidade de pó ideal para a proporção de água utilizada e o modo correto realizar a filtragem. Em seguida, as bebidas preparadas com os grãos Chapadão do Ferro – encorpado e com leve acidez – e Bourbon Amarelo – que se destaca pela doçura –, serão servidas para degustação harmonizada com petit-fours.
Após saborear seu café, o visitante pode aproveitar para conhecer a mostra temporária “O centenário do Santos Futebol Clube”. Formada por quatro painéis, a mostra faz um breve passeio pela história entrelaçando os dois principais responsáveis por tornar o nome da cidade conhecido em todo o mundo: café e futebol.
Entre outras curiosidades, as fotos e textos revelam como na efervescência de uma cidade que enriquecia por concentrar 90% das negociações de café do Brasil começam a surgir clubes e associações. Entre eles, em 14 de abril de 1912, um que se tornaria referência mundial: o Santos Futebol Clube. Outro destaque é a menção a Athiê Jorge Coury, um dos dirigentes mais famosos da história da agremiação e presidente do clube à época do bicampeonato mundial, em 1962 e 1963, que começou sua carreira como corretor de café.
A mostra temporária está montada no espaço da Cafeteria do Museu e fica em cartaz até 7 de maio com visitação gratuita.
Encerrando as comemorações, às 17h30 no Salão do Pregão, a orquestra do Instituto Grupo Pão de Açúcar de Santos, formada por 40 jovens alunos, apresenta repertório mesclando canções populares e eruditas.
O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça-feira a sábado das 9 às 17 horas, e aos domingos entre 10 e 17 horas. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda-feira a sábado das 8 às 18 horas, e aos domingos entre 10 e 18 horas. Mais informações estão disponíveis em http://www.museudocafe.org.br.
Boqnews
Enhanced by Zemanta

Santos recebe Regional São Paulo do Campeonato de Barista

De 23 a 25 de janeiro, Santos vai sediar o 6º Campeonato Regional de Barista São Paulo, promovido pela Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB), que organiza o evento em parceria com o Museu do Café, instituição da Secretaria de Estado da Cultura. Essa etapa fecha o ciclo de competições regionais que já aconteceram em 2011 no Sul, Centro-Oeste e Nordeste, nos quais foram classificados baristas que vão disputar o 11º Campeonato Nacional de Barista de 2012, em março deste ano.

“O café teve uma grande importância para a construção do Brasil e especialmente para o Estado de São Paulo. Nada mais apropriado do que o Museu do Café – que celebra essa história – receber este evento”, afirma o Secretário de Estado da Cultura, Andrea Matarazzo

As inscrições da etapa São Paulo já estão abertas, e as vagas são limitadas a 28 participantes. A competição será regida pelas regras do World Barista Championship (WBC) e consiste na preparação de 12 drinques. Cada participante terá 15 minutos para preparar quatro espressos, quatro cappuccinos e quatro drinques de assinatura. As bebidas serão avaliadas por juízes sensoriais e técnicos certificados pela ACBB.

Só poderão participar do campeonato baristas residentes no Brasil. A taxa de inscrição da etapa é de R$ 80 para associados e de R$ 120 para não associados. O pagamento deve ser feito por boleto bancário, emitido pela ACBB após a inscrição. No dia da competição, o competidor deve apresentar documento com foto e comprovante de pagamento.

Os interessados na certificação de barista devem fazer o download da ficha de inscrição no site da ACBB –www.acbb.com.br  – e enviá-la preenchida para o e-mail diretoria@acbb.com.br até dia 10 de janeiro. As regras para a certificação também estão disponíveis no site.

A taxa de inscrição é de R$ 80 para associados e de R$ 120 para não associados. O pagamento deve ser feito por boleto bancário, emitido pela ACBB após a inscrição. No dia da prova, o candidato deve apresentar documento com foto e comprovante de pagamento.

Museu do Café
Endereço: Rua XV de Novembro, 95, Centro Histórico – Santos | SP
Data: 23 a 25/01
Sitewww.acbb.com.br

Enhanced by Zemanta

Bolsa Oficial de Café: sabores e história em Santos

Instalado no antigo edifício da Bolsa Oficial de Café, o museu recebeu a visita de 201.045 pessoas durante o ano passado.

Um dos destaques é o Salão de Pregão, onde eram realizadas as negociações da cotação do café até a década de 50.

No salão anexo, as três telas do pintor Benedicto Calixto mostram um pouco das fases do café e da história do Estado de São Paulo, assim como o vitral sobre o Salão de Pregão. A trajetória do café é ilustrada através de equipamentos de plantio e produção da época em que tudo era feito de maneira artesanal.

O início da comercialização do grão é descrita através dos equipamentos de secagem, moagem e pesagem. Todos ainda de forma artesanal, o que mostra a evolução do processo até os dias de hoje.

Créditos: Davi Ribeiro

Salão do Pregão, já foi palco de importantes negociações na década de 50.

 


Documentações

O Museu do Café reserva um espaço para quem quer pesquisar um pouco mais da história do produto através de livros, publicações ou pela internet.

Para isto, conta com um espaço reservado para esses levantamentos. Segundo a coordenadora técnica da Bolsa do Café, Marcela Rezek, pelo Centro de Informação e Documentação pode-se constatar o aumento do número de visitas.

“Aqui são deixados recados contando o que o café faz lembrar. E vemos uma grande quantidade de bilhetes escritos em outros idiomas, como espanhol e até japonês”, explica.

As mostras temporárias do segundo piso também são boas opções de conhecimento da história da Cidade e do País.
Com o nome Café Porto Cidade, a exposição destaca a participação do produto na expansão das atividades do Porto de Santos e também da Cidade.

As ferrovias tiveram um destaque especial nesta evolução, principalmente por conta do desenvolvimento que trouxe às cidades que produziam o grão e o enviavam ao Porto de Santos para a exportação.

Influência italiana

Uma imagem do porto de Genova abre a exposição Itália – café – Brasil: Qui si beve Caffè, que mostra um pouco da tradição italiana na degustação do produto.

Genova foi a principal porta de saída durante o período mais intenso da imigração italiana ao Brasil. Entre 1875 e 1901, mais de 1,5 milhão de italianos desembarcaram em terras brasileiras para trabalhar, principalmente, nas lavouras de café.

A trajetória mostra o enriquecimento das famílias que cultivavam o produto e até as tradições das máquinas italianas e cafeteiras expresso. As técnicas usadas para a classificação, torrefação e comercialização dos grãos também são destaques desta exposição, que revela ainda receitas como o autêntico cappuccino italiano e um prato de carne ao molho de café.

O Museu do Café fica na Rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento, durante a temporada de verão, é de segunda-feira a sábado, das 9 às 17 horas, e aos domingos entre 10 e 17 horas.

Os ingressos para visitação custam R$ 5,00. Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado, das 8 às 18 horas, e aos domingos entre 10 e 18 horas. Outras informações estão disponíveis no endereço eletrônico da Bolsa Oficial de Café, no site www.museudocafe.org.br.

 

A Tribuna

 

Enhanced by Zemanta

Símbolo do Centro Histórico de Santos, Cafeteria do Museu completa 10 anos

Comemoração será no dia 21 de setembro, a partir das 10h. Programação inclui exposição de imagens sobre os 10 anos da Cafeteria, música ao vivo, apresentação de latte art e a oportunidade de tirar seu próprio café na máquina de expresso.

Uma das cafeterias mais tradicionais da cidade de Santos completa uma década no dia 21 de setembro. Instalada no piso térreo do edifício da Bolsa Oficial de Café, a Cafeteria do Museu surgiu com a proposta de ser um estabelecimento modelo, exemplo de qualidade e variedade, e também de caráter didático, apresentando ao público diferentes regiões produtoras e etapas do mercado de café.

Dez anos depois, já se consolidou como referência e parada obrigatória para turistas e freqüentadores do Centro Histórico de Santos, recebendo, em média, 500 pessoas por dia. Para celebrar a data, o Museu do Café preparou a mostra “Uma história de sabores, aromas e prazer os 10 anos da Cafeteira do Museu”, com imagens e reproduções de documentos que lembram a primeira década do estabelecimento, além de programação especial gratuita durante todo o dia 21 de setembro.

Amostra “Uma história de sabores, aromas e prazer os 10 anos da Cafeteria do Museu” traz imagens da montagem do espaço da Cafeteria, fotos do dia da inauguração, reproduções de jornais da época, opiniões dos primeiros visitantes, plantas e outros documentos relacionados ao projeto do estabelecimento que se tornaria referência do Centro Histórico de Santos.

Amostra fica em cartaz até o dia 15 de outubro, no espaço da Cafeteria do Museu, com visitação gratuita.Já no dia 21 de setembro, a partir do meio dia, o músico Celso Lago recebe os visitantes do Museu do Café interpretando clássicos da MPB e do jazz. No mesmo horário, baristas da cafeteria realizam exibição de latte art, que consiste na técnica de decorar cafés e capuccinos com desenhos feitos com leite.

Complementando as atividades, entre 15h e 17h, quem for à Cafeteria poderá tirar seu próprio café na máquina de expresso. Um barista estará à disposição dos visitantes, orientando no manuseio do equipamento e dando dicas importantes para obtenção de um ótimo café.

Cafeteria do Museu em números


A Cafeteria do Museu recebe diariamente cerca de 500 visitantes que consomem, em média, 300 xícaras de café. Cada unidade servida traz 50 ml da bebida, sendo assim é possível estimar um consumo total da ordem de cinco mil litros de café anualmente. De acordo com as projeções do Museu do Café, o ano de 2010 deve registrar um total de mais de 100 mil xícaras de café vendidas. A venda do produto em grão ou moído também registra números significativos. Em 2009, a Cafeteria do Museu comercializou aproximadamente 5,5 toneladas de café. Com o aumento no consumo, registrado em levantamento parcial de 2010, a expectativa é que a venda deste ano supere sete toneladas.

Variedade e qualidade

Atualmente a Cafeteria do Museu disponibiliza aos clientes, para apreciar na hora ou levar para casa, os cafés Cerrado de Minas, Sul de Minas, Chapadão do Ferro, Blend da Cafeteria, Orgânico, Bourbon Amarelo Premium e Jacú Bird Coffee. Este último é o café mais caro e raro do Brasil, obtido com os grãos expelidos pelo pássaro Jacú, que se alimenta dos frutos do café. Os interessados também podem receber o café moído de sua preferência em casa, entrando em contato pelo e-mail: cafeteria@museudocafe.com.br.

Rua XV de Novembro, 95 – Centro Histórico – Santos/SP – CEP: 11010-151
tel.: (13) 3213-1750 – museudocafe@museudocafe.com.br

A Cafeteria do Museu é premiada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) com o status Premium dentro de seu programa de abrangência nacional Círculo do Café de Qualidade, e foi eleita pela revista Veja, por três anos consecutivos (2007, 2008 e 2009), como a melhor cafeteria da Baixada Santista.
O Museu do Café é uma Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h, sempre com fechamento da bilheteria às 16h15. Os ingressos para visitação custam R$ 5, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado das 8h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h.

10 anos Cafeteria do Museu

Mostra “Uma história de sabores, aromas e prazer os 10 anos da Cafeteira do Museu”

Data: Até 15 de outubro de 2010

Horário: Segunda a sábado das 8h às 18h, domingo das 10h às 18h

Preço: Grátis

Local: Espaço Cafeteria do Museu

Endereço: Rua XV de Novembro, 95, Centro Histórico, Santos/SP

Música ao vivo e apresentação de latte art

Horário: 12h às 14h

Enhanced by Zemanta