Obras de arte, jazigos se destacam nos cemitérios

Os três cemitérios municipais abrigam túmulos de personalidades ilustres da cidade e também se destacam por jazigos feitos com materiais nobres, como mármore e bronze, que são verdadeiras obras de arte. No cemitério do Paquetá, inaugurado em 1854, há 26 campas tombadas pelo Condepasa (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos), entre elas as de Martins Fontes, Benedicto Calixto, Vicente de Carvalho, comendador Manoel Joaquim Ferreira Neto, que construiu os casarões do Valongo, e Galeão Carvalhal, advogado abolicionista.

Esta última, por exemplo, é em granito sem polimento, com anjos e uma figura humana desolada esculpida em bronze. O túmulo de Calixto, em granito bruto, tem pedestal e escultura em bronze com o rosto do pintor ladeado por dois brasões. A necrópole do Paquetá abriga também os jazigos do ex-governador Mário Covas; ex-prefeito Esmeraldo Tarquínio; fundador do jornal A Tribuna, Olímpio Lima; e do fundador do complexo educacional Santa Cecília, Milton Teixeira, morto recentemente.

No cemitério da Filosofia (conhecido como Saboó), fundado em 1892, há túmulos muito visitados por serem considerados milagrosos, como o de Maria Féa, morta em 1928, que possui uma capela em granito com dois anjos, e da menina Jandaia, que morreu em 1939 ainda bebê. Já no cemitério da Areia Branca, fundado em 1953, também há campas que atraem visitantes pelo mesmo motivo, como a do menino Onofre e das meninas Condília e Dulcinéia.

Enhanced by Zemanta

Cemitério do Paquetá

Enhanced by Zemanta

O Cemitério do Paquetá, na cidade de Santos/SP, o mais antigo cemitério da cidade, fundado em 30 de novembro de 1854, abriga entre seus 26 mil metros quadrados, alguns “moradores ilustres”: o pintor Benedicto Calixto, os poetas Martins Fontes e Vicente de Carvalho, o escritor Júlio Ribeiro e o Ex-Governador do Estado de São Paulo Mário Covas.

Vários túmulos são tombados pelo CONDEPASA– Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos, grande parte erigido em mármore de Carrara, bronze e cobre, entre eles: Cemitério dos Estrangeiros em Santos, Ana Franco Maylasky, Carlota Patusca Guimarães, Francisco Martins dos Santos, Henrique Armando de Azevedo, José Serafim Cardoso, Manoel Joaquim Ferreira Neto, Maria Carlota Porchat de Assis, Maria Piedade de Souza e Costa, Rodolpho M. Guimarães, Silvino Alves Correa, Thomaz Antonio de Azevedo, Vicente Augusto de Carvalho, Ernesto Cândido Gomes, Jazigo da Família Macuco Borges, Antônio da Silva Azevedo Júnior, Antônio Bias da Costa Bueno, José Domingues Martins, Joaquim Xavier da Silveira, José Olímpio Lima, Benedito Calixto de Jesus, Carlos Augusto Vasconcelos Tavares, João Galeão Carvalhal, José Martins Fontes, Dr. Alamir Martins, Júlio Ribeiro.

Além do Portal Monumental com inscrição em latim; o traçado da circulação interna e a Capela do Santo Cristo com peças sacras

O endereço do cemitério é Rua Dr. Cóchrane S/N, Paquetá, Santos/SP.

Foto: Cae Calestine