O Bairro do Gonzaga

Com sua existência desde 1889, o bairro deve seu nome a um bar pertencente a Luís Antônio Gonzaga, o Bar do Gonzaga, situado na avenida da praia. O local era ponto de referência para os bondes que ligavam as praias ao centro. O bar tornou-se ponto para os passageiros. E assim o bairro ganhou esse nome.

Uma importante referencia ao bairro se da ao Parque Balneário, que no inicio do seculo XX era usado para festas, cassino, shows e recepções da alta sociedade santista, até ser demolido na década de 70 para reaproveitamento da área num complexo com prédios residenciais, o primeiro Shopping da cidade e um edifício hoteleiro moderno

Nos anos 80 foi construído o segundo shopping do bairro chamado Miramar, que também comporta hotel 3 e 5 estrelas. Em 2010 foi construído o Patio Iporanga, com lojas, cinemas e escritórios comerciais que fizeram quadruplicar o número de lojas com produtos e serviços diversificados que contribuem na transformação do Gonzaga em polo comercial e turístico.

O bairro do Gonzaga também é conhecido como um local onde as pessoas buscam boa comida, cultura, entretenimento, moda e diversão.

Com avenidas movimentadas, shoppings, hotéis, cinemas, praia e as famosas Praca da Independência e Praca das Bandeiras que fazem parte do cotidiano da cidade, o Gonzaga representa o cartão-postal de Santos. Uma paisagem que contagia quem passa pelo calçadão, com um toque histórico do bonde.

Enhanced by Zemanta

As Praias de Santos

Aquário pede fotos antigas para mostra no 68º aniversário

aquario antigo

Chegou a hora de revirar as gavetas e folhear os álbuns de fotografias da família em busca de imagens antigas do Aquário de Santos, quem sabe até de 1945, quando foi inaugurado. É que o parque pretende fazer uma exposição com imagens de acervos pessoais durante as comemorações de seus 68 anos, no dia 2 de julho.

As imagens serão escaneadas pela equipe de Educação Ambiental e devolvidas, no ato, ao proprietário, que terá seus dados registrados e passará a fazer parte da história do Aquário. Os interessados devem se dirigir ao aquário de segunda a sexta, das 9h às 13h, e aos sábados, das 11h às 16h.

Quem quiser também pode escanear a imagem, em alta resolução (mínimo 300 DPIs), e enviar para o endereço aquario@santos.sp.gov.br , anexando dados pessoais, data da fotografia e personagens retratados, se for o caso.

O Aquário de Santos é o primeiro do Brasil e o segundo em visitação no Estado (o primeiro é o zoológico da capital).

 

A Tribuna

Cultural Street Shots em Santos

cultura de rua santos

A 17ª edição do Cultura Inglesa Festival traz como tema agregador a cultura de rua nas grandes cidades. Com o objetivo de valorizar a arte das ruas nas cidades de Campinas, São José dos Campos, Santos e Sorocaba, o concurso cultural Street Shots premiará as melhores fotos nas categorias arquitetura, escultura, grafite e mural.

As imagens farão parte de um mapa colaborativo de arte de rua, construído em parceria com o projeto Arte Fora do Museu (http://arteforadomuseu.com.br). O resultado ficará disponível para consulta online depois do Festival, tornando-se um importante legado cultural e artístico para estas cidades.

Os participantes devem postar as fotos no seu Facebook, Twitter ou Instagram, sempre colocando o endereço da obra fotografada, o nome e autor da obra (caso o participante os saiba), a hashtag do concurso #StreetShots17CIF e indicando sua cidade #Santos. Além disso, devem responder à pergunta “Por que a obra escolhida não pode ficar de fora do mapa da sua cidade?”.

As fotos devem ser postadas entre 29 de abril e 26 de maio e, após essa data, uma comissão julgadora irá escolher o vencedor, que será premiado com uma máquina fotográfica e um kit com brindes do convidado internacional Nick Walker. O resultado será divulgado no dia 12 de junho, no site do 17º Cultura Inglesa Festival, na Fanpage no Facebook e no perfil oficial da Cultura Inglesa São Paulo no Twitter.

Assim como as cidades do interior que receberão atrações do Festival, Santos também terá uma programação especial dedicada ao tema cultura de rua. Serão atividades de Live Painting com artistas locais convidados e oficinas abordando estilos da arte urbana, como estêncil, grafite e stickers. Além disso, os interessados poderão acompanhar e participar de um bate-papo com Nick Walker que ocorrerá no Museu da Imagem e do Som de São Paulo, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, e será transmitido ao vivo para espaços culturais das quatro cidades: Cine Arte Posto 4, em Santos; Chalé Francês, em Sorocaba; Galeria Perímetro Urbano, em Campinas; e Espaço Cultural Mario Covas, em São José dos Campos.

Além das atrações de cultura de rua, as cidades receberão também uma mostra de cinema e um show com atrações musicais locais e internacionais. Campinas e Santos também contarão com apresentações de uma peça de teatro britânica, selecionada no prestigiado Fringe Festival de Edimburgo.

 

Boqnews

Parabéns Santos – 467 anos

Santos 467anos

Santos Hostel

Santos Hostel e uma ótima opção de acomodação para quem quer viajar sem gastar muito e mesmo assim garantir qualidade e conforto.

Com uma infraestrutura de agradar até o mais exigente mochileiro, o Hostel que é associado ao Hosteling International, conta com rede WiFi em todo ambiente, DVD  TV a cabo, videogame, aluguel de bicicleta, salão de jogos, entre outros atrativos.

As diárias são a partir de R$ 36,00 para quem tem a  carteirinha de alberguista, que pode ser feita pessoalmente ou entrando em contato com o Hostel, que enviara por correio. A carteirinha que é válida em mais de 80 países custa R$ 20,00 nacional e R$ 40,00  internacional. Todas as diárias incluem café da manhã e roupa de cama. Os quartos são coletivos e possuem ar condicionado e ventiladores.

O hostel fica na Rua Barão de Paranapiacaba,  22 – Encruzilhada

Tel +55 (13) 22024566

contato@santoshostel.com.br

www.santoshostel.com.br 

Vídeo

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Mariana Fernandes

Enhanced by Zemanta

Nessas férias, venha conhecer a cidade de Santos. Você será muito bem vindo.

24
23
22
21
20
19
18
17
16
15
14
13
12
11
10
9
8
7
6
5
4
3
2
1

Fotos: Tadeu Nascimento, Ricardo Nogueira, Marcelo Justo, Luciano Amarante e Eduardo Tadei.

Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano reedita obra que registra importância e beleza da região da Baixada Santista

livro
No próximo dia 7 de dezembro, a partir das 19 horas, na Pinacoteca Benedicto Calixto, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Metropolitano, por intermédio da Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem) e a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo apresentam ao público a reedição do livro Patrimônio histórico, cultural e natural, obra que destaca a importância histórica de nove cidades do litoral paulista, bem como mostra a beleza natural e o valor cultural da região metropolitana da Baixada Santista. As cidades destacadas pela obra são Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Os registros fotográficos dos monumentos históricos e arquitetônicos e da diversidade natural da região foram assinados por Marcos Piffer. Os textos concisos revelam cinco séculos de história da região metropolitana da Baixada Santista, com dicas preciosas para turistas, estudiosos, pesquisadores, gestores, e são de autoria de Taís Assunção Curi Pereira. O design da obra ficou por conta de Mônica Mathias.

Para cada cidade retratada há também uma apresentação breve, muitas das quais recheadas de conteúdo histórico, escrita por seus administradores: prefeitas e prefeitos. O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin; o secretário de Estado de Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido, o secretário-adjunto de Estado de Desenvolvimento Metropolitano e coordenador do Projeto Patrimônio histórico, cultural e natural, Edmur Mesquita; e o diretor-presidente da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Marcos Monteiro, entre outros, registraram nas primeiras páginas do livro as impressões sobre a obra e a sua importância para a cultura do País.

Da primeira cidade retratada – Bertioga –, o leitor verá descrito o canal; o Forte de São João; a beleza de suas praias; as trilhas, os rios, as vilas e a cultura indígena. São 22 páginas que poderão ser apreciadas com atrativo visual do mais alto apuro técnico.

Cubatão é o segundo município. O Largo do Sapo; a Biblioteca Municipal; a Vila Light, sua flora e fauna são mostrados de maneira a registrar o potencial de um dos mais importantes patrimônios históricos e arquitetônicos do Brasil: a estrada conhecida como Caminho do Mar, herança da época imperial.

As 26 páginas seguintes são dedicadas a Guarujá. O moderno e o rústico são retratados para mostrar a beleza da localidade, com suas 27 praias, que somam mais de 22 km de extensão, apresentando características bem variadas. A obra traz informações preciosas para quem pretende conhecer a cidade.

O centro histórico de Itanhaém; a Casa do Olhar Benedicto Calixto; a Biblioteca Poeta Paulo Bomfim e tantos outros espaços foram fotografados e compõem essa obra que mostra a riqueza da cidade. São 20 páginas com muita cor e conteúdo descritivo da história local.

A beleza do Parque Turístico Ecológico de Mongaguá está registrada nas páginas dedicadas a esta cidade, que também conta com uma rica zona rural. Há muitas alternativas de passeios ecológicos, como o Poço das Antas às margens do Rio Mongaguá. Para aqueles que quiserem saber mais sobre a história da cidade, o endereço é a Casa da Memória, espaço cultural que reúne grande acervo de fotografias, arte sacra e documentos.

A história, a beleza e a riqueza de Peruíbe ilustram 22 páginas desta obra que faz um traçado completo da cidade, que se orgulha de ter sob seus domínios parte da Estação Ecológica Jureia-Itatins, com 80 mil hectares de Mata Atlântica preservados. Monumento histórico-cultural de importância nacional, as Ruínas do Abarebebê são originárias de uma das primeiras igrejas construídas pelos jesuítas no Brasil, no século XVI. Foto de parte dessa ruína compõe a capa deste livro.

Muito popular entre os paulistanos, a Praia Grande tem papel de destaque no cenário econômico da região metropolitana da Baixada Santista. O leitor poderá mergulhar na história da cidade e conhecer os pontos turísticos principais, sua força cultural e importância ambiental.

A cidade de Santos foi detalhadamente registrada, dada a sua importância para toda a região. Quarenta e seis páginas, com muita ilustração e texto mais robusto, contam a história de diversos monumentos, espaços, lugares, bem como a sua flora e fauna.

A última localidade a ser retratada é São Vicente. O Parque Cultural Vila de São Vicente, a Casa Martim Afonso, o Monumento ao Centenário da Fundação de São Vicente, a Igreja Matriz, a Biquinha de Anchieta e tantos outros lugares estão registrados em Patrimônio histórico, cultural e natural. Uma viagem ao tempo pode ser feita por meio das 20 páginas dedicadas à cidade mais antiga do nosso País.

Patrimônio histórico, cultural e natural

Noite de Autógrafos
Quando: sexta-feira (7), às 19 horas
Onde: Pinacoteca Benedicto Calixto, à Av. Bartolomeu de Gusmão, 15
Preço: R$ 90,00 (capa dura) e R$ 70,00 (brochura)

 

Boqnews

Enhanced by Zemanta

Mostra de fotografia no Tremendão começa quinta-feira

1_155531766245

13 fotógrafos e 39 imagens. Essa é a realidade da mostra que será realizada no Espaço Cultural Tremendão, em Santos, entre os dias 6 e 28 de dezembro. Com o tema Momentos, os fotógrafos Adilson Felix, Flavio Meyer, Tadeu Nascimento, entre outros, retratam diversos mundos. A exibição é aberta ao público, de  segunda à sexta-feira, das 10 às 19 horas, e aos sábados das 10 às 17 horas.

O destaque da mostra, Adilson Feliz, trabalhou 18 anos em Paris, na França, passando por diversos veículos de comunicação. Cobriu guerra no Oriente Médio, moda na Europa, conflitos e fome no Sudão.

A curadora Célia Cristina Teixeira declara que escolheu a diversidade de temas para o evento, índios, surf, natureza, cotidiano e crítica social compõem as imagens. A mostra conta, ainda, com as imagens de Berenice Kauffmann, Dino Menezes, Fátima Queiroz, Fellipe Souza, Nara Assunção, Nicee Gonçalvez, Paula Fratin e Rê Sarmento.

O Espaço Cultural Tremendão fica na Rua Brás Cubas, 412, no bairro da Vila Mathias, em Santos. Mais informações no site www.tremendao.com.br e na comunidade virtual Facebook:www.facebook.com/espacotremendao.

 

A Tribuna

Cemitério do Paquetá

Enhanced by Zemanta

O Cemitério do Paquetá, na cidade de Santos/SP, o mais antigo cemitério da cidade, fundado em 30 de novembro de 1854, abriga entre seus 26 mil metros quadrados, alguns “moradores ilustres”: o pintor Benedicto Calixto, os poetas Martins Fontes e Vicente de Carvalho, o escritor Júlio Ribeiro e o Ex-Governador do Estado de São Paulo Mário Covas.

Vários túmulos são tombados pelo CONDEPASA– Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos, grande parte erigido em mármore de Carrara, bronze e cobre, entre eles: Cemitério dos Estrangeiros em Santos, Ana Franco Maylasky, Carlota Patusca Guimarães, Francisco Martins dos Santos, Henrique Armando de Azevedo, José Serafim Cardoso, Manoel Joaquim Ferreira Neto, Maria Carlota Porchat de Assis, Maria Piedade de Souza e Costa, Rodolpho M. Guimarães, Silvino Alves Correa, Thomaz Antonio de Azevedo, Vicente Augusto de Carvalho, Ernesto Cândido Gomes, Jazigo da Família Macuco Borges, Antônio da Silva Azevedo Júnior, Antônio Bias da Costa Bueno, José Domingues Martins, Joaquim Xavier da Silveira, José Olímpio Lima, Benedito Calixto de Jesus, Carlos Augusto Vasconcelos Tavares, João Galeão Carvalhal, José Martins Fontes, Dr. Alamir Martins, Júlio Ribeiro.

Além do Portal Monumental com inscrição em latim; o traçado da circulação interna e a Capela do Santo Cristo com peças sacras

O endereço do cemitério é Rua Dr. Cóchrane S/N, Paquetá, Santos/SP.

Foto: Cae Calestine

Exposição fotográfica registra obras do Orquidário

 
Foram três anos de visitas, toda quarta-feira, que resultaram em milhares de imagens registrando o Orquidário em 2009 – quando foi fechado para ampliação e revitalização -, durante e depois das obras. Parte desse acervo de Stephen Taylor, professor de inglês e alemão, pode ser conferida no Salão de Exposições do parque (praça Washington s/nº, José Menino), de terça a domingo, das 9 às 18 horas (a bilheteria fecha uma hora mais cedo). A produção da mostra, que segue até 26 de agosto, recebeu o apoio da Setur (Secretaria de Turismo).
Visitante assíduo do Orquidário desde que se mudou para Santos com a mulher, Lígia, em 2000, Taylor quis mostrar seu amor pelos animais, sobretudo os do parque e, em especial, o macaco-aranha Ringo. Aliás, o primata faz questão de demonstrar seu contentamento com a presença do professor. “Ringo começa a gritar, pula de um lado para o outro e estende os braços, pedindo carinho”, diz Lígia, que serve de intérprete para o marido.
 
Segundo a bióloga Cibele Coelho Augusto, chefe de Unidade de Educação Ambiental, “o professor tem mais de dois mil registros da reforma do Orquidário, reaberto ao público no dia 5 de junho”. A médica veterinária Lígia Cremonesi, coordenadora do parque, estima que, durante a semana, cerca de 2 mil pessoas visitem diariamente o Orquidário, público que chega a 5 mil aos domingos.
 
Ingresso – A tarifa para visitar o parque é de R$ 5,00, com desconto de 50% para estudantes e gratuidade para crianças de até 12 anos e maiores de 60.
 
 
Obs: A bilheteria fecha às 17 horas.
 
 
Boqnews

Neymar fotografa Santos

Museu do Café

Que tal beber um bom cafezinho e aproveitar para entender a importância histórica e econômica destes grãos para o Brasil? Um dos locais que busca resgatar e preservar esta rica trajetória é o Museu do Café, em Santos.

Inaugurado em 1998, o museu está localizado no mesmo prédio da antiga Bolsa Oficial do Café, mercado formalizado para a venda de café nas primeiras décadas do século 20. Depois de anos de funcionamento, o local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2009, consolidando-se como um ponto turístico da cidade.

Além do grande acervo de documentos e fotos apresentados no espaço, as principais atrações são as telas e painéis de Benedicto Calixto e o Salão do Pregão – composto por uma mesa principal e setenta cadeiras -, onde eram realizadas as negociações que determinavam as cotações diárias das sacas de café na época. Os pregões eram realizados no edifício da Bolsa Oficial de Café até a década de 1950, quando os negócios foram transferidos para São Paulo.

O museu também realiza exposições (temporárias e permanentes) que ilustram um pouco melhor a história e a importância do café na vida e principalmente na economia do Brasil. A exposição “A trajetória do café no Brasil” está dividida em três módulos – O café e o trabalho, Café e novas rotas e Santos e o porto. Nesta área, o visitante acompanha a linha do tempo da produção de café no Brasil, desde a chegada dos grãos ao País até o tempo dos grandes barões e baronesas do café.

Nas exposições temporárias, os visitantes poderão conferir períodos pontuais desta história. Até maio, a mostra “Café, Porto, Cidade – Uma relação muito mais que econômica” estará montada no museu, revelando a influência dos negócios do café no desenvolvimento do porto e da cidade de Santos nos últimos 120 anos.

Após o passeio, é hora de parar na Cafeteria do Museu, que trabalha com as marcas Cerrado de Minas, Sul de Minas, Alta Mogiana, Chapadão do Ferro, Blend da Cafeteria, Orgânico, Vale da Grama, e Jacu Bird Coffee. Este último é o café mais caro e raro do Brasil, obtido com os grãos expelidos pelo pássaro Jacu, que se alimenta dos frutos do café.

Museu Oficial do Café

Onde: rua XV de Novembro, 95, Centro, Santos, São Paulo – SP

Quando: terça-feira a sábado, das 09hàs 17h ; domingos, das 10h às 17h

Quanto: R$ 5

Enhanced by Zemanta

Viajeaqui

Fim de semana de Sol nas praias de Santos

Primeiro fim de semana de fevereiro com muito Sol na cidade de Santos.

Fotos Agência Estado

8ª Caminhada Histórica pelo Centro de Santos – Fotos

Santos a maior cidade do litoral paulista

Enhanced by Zemanta

Exposição Retrata Natureza da Baixada Santista

“Natureza em Foco” é o título da exposição que é exibida até o fim do ano no Espaço Cultural Ana Costa, em Santos. A mostra traz imagens da natureza da Baixada Santista, e é realizada pelos sócios do Clube Foto Amigos de Santos, num total de 39 fotos de 15 autores que participaram a II Bienal Natureza em Cores, em Ribeirão Preto.

Participam da exposição os fotógrafos: Anete Spim da Costa, Cris Campanella, Daniela Rodrigues Ramires da Silva, Denilton Santos, Dorigley Ferreira, João França, Júlio Escobar, Lourdes Peres Carvalho, Luiz Costa, Marcelo Lima Marques, Maria Fernanda Monteiro Miranda, Osvaldo Henrique Vasconcelos Filho, Ramos Filho, Regina Helena Simões Nóvoa Chaves e Rubens de Carvalho.

O Espaço Ana Costa fica no térreo da ala C do Hospital Ana Costa, localizado na Rua Pedro Américo, 42, no Campo Grande. A mostra pode ser vista todos os dias, das 7 às 21 horas.

 

Fonte: revista studio box

Enhanced by Zemanta

Imagem do dia

Praia do Gonzaga Domingo 23/01/11

Guilherme Dionízio/Futura Press