Eu vim de Santos….Lenny Niemeyer

A estilista Lenny Niemeyer completou 20 anos de marca com coleção e desfile comemorativo  realizado no Fashion Rio de verão 2012. Nascida em Santos, no litoral sul de São Paulo, ela conquistou o sucesso do Rio de Janeiro investindo em uma moda praia mais sofisticada, com estampas, modelagem, cores e acessórios que fugiam aos padrões da época (anos 1980) como as argolas de ossos de boi (que buscava em um açougue no Leblon).

Em entrevista, o ícone do segmento de beachwear faz uma retrospectiva de seu trabalho ao longos das últimas décadas. “Me sinto realizada”, ressalta.

Como foi o início do seu envolvimento com a moda praia?
Eu era arquiteta e trabalhava com decoração, nunca passou pela minha cabeça fazer moda, apesar de gostar. Foi quando eu me casei e mudei para o Rio de Janeiro. Não pude trazer meu trabalho para cá então comecei a fazer biquínis por hobby. Nos anos 1970/1980 as garotas usavam micro biquínis e eu era mais conservadora, sentia falta de peças maiores e resolvi desmontar um biquíni e criar uma nova modelagem para mim… Mas só de brincadeira, com argolas de osso que comprava em um açougue. Depois fiz outros e mandei para minhas amigas que, na hora, adoraram, e então comecei a fazer algumas peças. O primeiro biquíni que vendi foi na Fiorucci, lembro que na época estava em alta as cores fortes, então fiz eles em azulão, verde limão, pink…. Tinha a cara da Fiorucci! Fui na cara de pau apresentá-los e consegui minha primeira grande venda com cerca de 300 peças. Eles não eram tão pequenos e isso agradou.

E, quando você decidiu montar sua marca própria?

Durante dez anos eu fabricava para outras marcas, não achava que eu tinha um estilo próprio. Com a mudança de governo [período Collor e abertura das importações] parei de vender e fiquei com muito estoque. Foi então que decidi abrir uma loja no Forum de Ipanema.

Como eram os biquínis há 20 anos?
Eram de lycra lisa, mas não tinham tanta tecnologia quanto hoje. Eram bem cavados, o contrário do que eu fazia, e bem coloridos.

Você é santista e conseguiu incorpor esse espírito carioca nas suas criações. O que você fez?
Eu nasci em uma cidade com praia, então mudar para o Rio de Janeiro foi como voltar às minhas raízes. Eu queria ser carioca e tentava agir como uma. Mas, no começo, eu ia à praia e sempre perguntavam da onde eu era. Hoje eu vejo que meu figurino não era mesmo parecido com as cariocas. Eu criava as roupas para as desavisadas, as paulistanas como eu. Fazia saídas de raia, chemisier, que é uma peça que faço até hoje e virou uma marca minha. E assim foi.

O que mudou da moda praia do inicio da sua carreira até agora?
Como o mercado vê a moda praia é o que realmente mudou. Antigamente quem fazia beachwear não era considerado estilista, não estava presente nos grandes eventos de moda. Com o tempo acabou a ideia de ter um micro biquíni para tomar sol. O segmento saiu da praia e da areia e foi para o esporte e para as ruas, com saídas de praia, peças maiores… Quando convidaram os estilistas para eventos é que tivemos uma visibilidade maior, principalmente internacional e o mundo pode ver estilo brasileiro.

Quando você ingressou no mercado internacional?
Foi bem no começo. Vendi um biquíni fio dental para a Polônia e tinha ficado muito contente por isso, mesmo achando estranho a modelagem. Depois fui pesquisar para onde foi e descobri que o comprador era dono de um clube erótico! [Risos].

Como você vê a evolução da moda praia brasileira no cenário mundial?
Teve um tempo em que o preço dos nossos biquínis eram muito bons e junto com o estilo brasileiro conseguimos aparecer e  conquistar o mercado internacional. Com o mercado chinês chegando, entretanto, a concorrência é muito maior. Mas é muito importante a exportação, apesar de difícil, principalmente para a Europa, local de maior visibilidade. Cerca de 20% da minha produção é voltada para fora.

Você se sente realizada profissionalmente hoje?
Me sinto realizada e espero manter a qualidade, criatividade e exclusividade nos próximos anos.

O que você planeja realizar nas próximas duas décadas?
Demorei 20 anos para construir uma marca de moda praia, talvez demore mais 20 para fazer uma de casa! Tenho vontade de voltar ao começo e lançar uma beachhome, com móveis, objetos de decoração, mas falta tempo.

Fonte: Chic, Veja Rio

Enhanced by Zemanta

Feira Moda Verão no Mendes Convention

Feira Moda Verão

  • Moda verão (Confecções)
  • Bolsas em geral
  • Moda praia
  • Artigos para presentes
  • Calçados
  • Moda infanto-juvenil
  • Praça de alimentação
  • Bordados
  • Moda intima
  • Cosméticos e perfumaria
  • Semi jóias
  • Pedras semi preciosas
  • Folhados e prata
  • E muito mais

Onde: Mendes Convention Center

Av. Gen. Francisco Glicério, 206.

Telefone: (13) 3228-7506

Quando: 09 a 18/12/2011

Horário: das 15h às 22h

 

Clique aqui e imprima seu convite

Enhanced by Zemanta