Exposição: “De Sampa ao Cais” de Cristiano Sidoti na Pinacoteca

cristiano-sidoti-Barra-Funda

O artista Cristiano Sidoti expõe, em suas obras, o ritmo e a transitoriedade do porto de Santos em relação ao cosmopolitismo paulistano. Expressa em uma narrativa suave o percurso que vai do cais ao caos da metrópole, na coleção preparada especialmente para esta mostra, que Sidoti decidiu chamar De Sampa ao Cais.

Além de revelar a singular e quase imperceptível ligação entre o mar e a serra, os quadros do artista também revelam uma das condições da existência humana enquanto movimento: passagem e travessia.
Curadoria :: Flávio Viegas Amoreira

Aberta ao público :: de 26 de fevereiro a 23 de março de 2014.

De terça a domingo das 09 às 18 horas

Pinacoteca Benedicto Calixto

Av. Bartolomeu de Gusmão, 15 – Boqueirão

 

cristiano_Sidoti_quadro

 

Sobre o artista
Cristiano Sidoti é arquiteto, fotógrafo, diretor cinematográfico, desenhista e pintor. Já participou da Bienal Naïf do Brasil e foi premiado no Festival Santista de Curtas-Metragens e no 16º Gramado Cine Vídeo, com “Emoções em Paquetá” como melhor vídeo social independente brasileiro.

Aos 15 anos muda-se para o litoral paulista onde fixa residência, e a partir de 1996, começam as suas diversas experiências profissionais, inicialmente como marinheiro, artesão e arquiteto.

Neste período inicia trabalhos artísticos voltados ao desenho e a fotografia, participando de movimentos culturais em Olinda, Pernambuco onde começa a pintar suas primeiras telas.

Em 2003 assume a pintura como sua principal profissão e faz sua primeira direção de arte no cinema no curta “O Homem da Mata” e uma exposição coletiva como finalista do prêmio Mapa das Artes de São Paulo. Funda com o Artista Antonio de Olinda e o Cineasta Antonio Souza Leão a Fruta Pão Produções Culturais.

Fonte: Iian

Enhanced by Zemanta

Pintor italiano Chimenti abre exposição Santos: Terra e Maré

chimenti

O pintor italiano Daniele Chimenti abre hoje o ano de exposições no Espaço Cultural Tremendão. O artista inaugura, a partir das 21 horas, a mostra Santos Terra e Maré. São 30 quadros com diferentes técnicas que encantam pela diversidade de cores e temas alegres.

Segundo Célia Cristina Teixeira, curadora da mostra, a pintura de Chimenti, que mora em Santos há dois anos, “é uma união entre a bagagem cultural e artística europeia e as novas influências sul-americanas, uma pintura contemporânea extremamente pessoal”. Hoje sua arte, continua Célia Cristina, exalta o amor pela Mãe Natureza, uma visão espiritual pela vida, usando tons fortes, cores quentes e contornos bem definidos.

A Galeria fica na Rua Braz Cubas, nº 412. A mostra fica até o dia 13 de abril, de segunda a sexta, das 10h às 19 horas, e sábados, das 10h às 17 horas. A entrada é gratuita.

 

A Tribuna

Secult abre inscrições para artistas plásticos

jardim das artes

Artistas plásticos de Santos têm boa oportunidade de expor suas obras, com a abertura de novas vagas para o Jardim das Artes. Montado nos finais de semana e feriados, das 9h às 20h, na praça Luiz La Scala, próximo ao Aquário, o evento caracteriza-se como uma grande galeria de arte a céu aberto.

Os interessados têm até sexta-feira (1º) para comparecer na Coordenadoria de Museus e Galerias do Centro de Cultura Patricia Galvão (av. Pinheiro Machado, 48), das 9h às 12h e das 14h às 18h, com uma foto 3×4, cinco fotos de obras que serão expostas, currículo artístico, cópia do RG, CPF e comprovante de residência em Santos. As vagas são limitadas. Informações: 3226-8010.

Galeria

Outra oportunidade para quem trabalha com artes visuais, é a abertura das inscrições para expor na Galeria de Arte Braz Cubas, localizada no 2º piso do Teatro Municipal. Artistas de todo o país podem participar do processo de seleção, de 4 a 28 de março, apresentando memorial descritivo de seu projeto, currículo artístico e fotos de obras anteriores. O local para inscrições é a Coordenadoria de Museus e Galerias, das 9h às 12h e das 14h às 18h. Quem não for da cidade pode enviar o material pelo correio no mesmo endereço (Cep 11075-907). Informações: 3226-8010.

A arte de Jô Soares na Pinacoteca Benedicto Calixto

Pela primeira vez em Santos, o humorista, escritor e apresentador Jô Soares mostra a sua arte multi pop digital, representada em 30 telas que já percorreram alguns museus e galerias do Brasil e do mundo. Jô Soares começou a pintar muito jovem, mas em 1993 um acidente de moto deixou seu braço direito quase sem movimento, o que acabou interrompendo temporariamente a sua trajetória nas artes plásticas. Há alguns anos, no entanto, ele descobriu a digicromia e passou a desenhar quadros em um computador, que comanda um borrifador de tinta acrílica – chamado giglê – que leva cores para a tela. A exposição acontecerá com exclusividade na Pinacoteca Benedicto Calixto.

Aberta ao público de 19 de Outubro ( sexta ) à 04 de Novembro ( domingo ).

A Fundação Pinacoteca Benedicto Calixto abre das 09 às 18 horas de terça a domingo.

A Visitação é livre e gratuita.

 

Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15 – Boqueirão
(13) 3288-2857

Enhanced by Zemanta

Pelé troca os pés pelas mãos e pinta quadros

Créditos: Artofpele.com

                                             Pelé relembrou momentos marcantes da sua vida

Pelé mostrou que não é só com os pés que sabe fazer arte. A convite do artista sul-africano Athol Moult, o Rei do Futebol pintou quadros em homenagem à sua vida. Entre as obras, há lembrança aos gols marcados em Copas do Mundo, referência à infância em Três Corações e à camisa 10 da Seleção Brasileira.

O convite para convidar Pelé surgiu após o sucesso de um projeto semelhante com Nelson Mandela.

“Criamos uma série de imagens da história da vida do Pelé. Em alguns casos, ele usou um pincel, em outros usou um spray. Ele ria bastante, dizia que estava se sentindo como um de seus netos”, revelou Athol Moult à revista inglesa “Four Four Two.

Créditos: Artofpele.com

Obras surgiram após convite do artista sul-africano Athol Moult e sucesso de parceria com Mandela

Os quadros estão à venda no site “Art of Pelé” e chegam a custar R$ 42 mil. Para os fãs que não querem gastar muito, há duas versões mais baratas: edições com tiragem de até 80 exemplares assinadas por Pelé a R$ 2.570 e cópias impressas em papel por R$ 257. Além de ajudar a pintar os quadros, Pelé também batizou cada uma das obras.

Créditos: Artofpele.com

Quadros fazem referência à infância do Rei, gols e carreira na Seleção Brasileira
A Tribuna
Enhanced by Zemanta