O Almanaque Santista, do jornalista Sergio Willians, retrata momentos marcantes da história santista

Pensando em atualizar a bibliografia de Santos, o autor do Almanaque Santista, um boletim de curiosidades do Instituto Histórico e Geográfico de Santos, jornalista Sergio Willians, resolveu mostrar histórias – muitas delas esquecidas e desconhecidas – garimpando no passado assuntos que mostram um pouca da realidade da Cidade de hoje.

Segundo Willians, a bibliografia histórica de Santos estava defasada há mais de 30 anos. O último grande trabalho foi o livro de Francisco Martins de Santos, A História de Santos, nos anos 40. “Este trabalho recebeu uma pequena atualização na década 80, com a introdução do terceiro volume da coleção, intitulado A Poliantéia Santista”, explica.

“De lá para cá, surgiram apenas obras pontuais, ou seja, que abordavam temas como o Porto de Santos, a Santa Casa, teatro (como o Guarani), clube (como o Internacional de Regatas), ou outro assunto isolado”.

O Almanaque Santista conta com 12 fascículos de temas diversificados que não foram aprofundados, apenas trazendo a história resumida de cada item. “Utilizando dezenas de fontes bibliográficas, documentos, jornais, revistas e fazendo entrevistas, obtivemos o resultado, que demorou cerca de dois anos para chegar ao formato que eu queria”, conta.

O jornalista relata que queria pesquisar, entender e escrever a história de Santos dividindo este conhecimento com as pessoas, por meio de livros, revistas e projetos. E assim idealizou o Almanaque, cujo lançamento ocorreu no dia 2 deste mês.

Distribuição

As publicações serão distribuídas nas escolas, ao contrário da revista trimestral, Almanaque de Santos, vendida em bancas. A ideia do autor é torná-la comercial quando for realizada a segunda fase do projeto, que também contará com 12 fascículos de assuntos que não couberam na primeira parte, como o Porto de Santos, o futebol e o carnaval.

“É provável que alguns lotes promocionais sejam comercializados”, diz. “Quando isto ocorrer haverá divulgação pelos meios de comunicação e pela internet”, diz. A obra teve o patrocínio cultural da Usiminas.

 

 

Boqnews

Enhanced by Zemanta

Obra em fascículos retrata a história de Santos

Após um trabalho que exigiu mais de dois anos de pesquisa, o jornalista e escritor Sergio Willians lança na terça-feira (2), às 15h, no Teatro Municipal a coleção “Almanaque Santista”. São 12 fascículos que narram a trajetória histórica santista através de temas como transporte, comunicação, esporte, religião, educação, entre outros.

Patrocinado pela Usiminas, através do Programa de Apoio à Cultura (Proac-ICMS) da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, o projeto já pode ser considerado a maior obra de pesquisa sobre a memória santista desde os trabalhos publicados pelo historiador Francisco Martins dos Santos, autor da coleção “A História de Santos”, da década de 1940. “É um marco para a bibliografia histórica de Santos, já que nosso trabalho atualiza centenas de temas que mereciam um resgate historiográfico”

Segundo Willians, 97 escolas da cidade receberão uma coleção do Almanaque, para ser usado como ferramenta de apoio ao ensino sobre a história da cidade. “Este é um projeto socioeducativo do Instituto Histórico e Geográfico de Santos. Esta cidade tem fatos incríveis para serem lembrados”, comenta.

O jornalista revela que a coleção é apenas a primeira etapa de um amplo projeto. “Muita coisa ficou de fora. Então decidi dividir o projeto em duas fases. Esta primeira, que estamos lançando agora, tem 348 páginas de conteúdo ricamente ilustrado. Na segunda fase, que pretendemos iniciar em 2013, mais 348. No final, teremos uma publicação com 696 páginas de pura história, com mais de 800 imagens, algo jamais realizado na cidade”.

 

 

Jornal da Orla

Enhanced by Zemanta

Jacinto, o Sansão do Cais Santista

O jornalista Sergio Willians promove noite de autógrafos do seu novo livro, Jacinto, o Sansão do Cais Santista, romance baseado na figura lendária do mais forte de todos os carregadores de café do cais santista do início do século 20. O livro mescla conceitos de amizade, lealdade, fé, justiça e sinceridade.

Recomendação: Livre –

Local: Cafeteria do Museu do Café

Rua XV de Novembro, 95 – Centro

Dia: 15  de dezembro  (quinta-feira)

Horário: às 18 horas

Ingresso: Grátis.

Informações: 3226.8000.

 

Boqnews

Enhanced by Zemanta