Obra pública de Tomie Ohtake é restaurada em Santos

Por: Casa Cláudia

Com 15 metros de altura, a escultura em aço foi recuperada após parceria do Instituto Tomie Ohtake e a AzkoNobel

O monumento em homenagem à imigração japonesa, inaugurado pela artista Tomie Ohtake em 2008, passou por uma restauração completa. A obra está localizada no Parque Municipal Roberto Mário Santini, em Santos, no litoral de São Paulo.

Com 15 metros de altura, a escultura tornou-se um marco referencial para a cidade. O local de exibição foi escolhido pela própria artista e a obra é visível desde a Ponta da Praia até São Vicente.

A revitalização é fruto de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e AkzoNobel com apoio da Prefeitura de Santos. A escultura feita em aço foi limpa, lixada, retocada e pintada. Os trabalhos duraram cerca de um mês e a obra já foi entregue aos cidadãos.

Tomie Ohtake foi convidada pela Prefeitura de Santos para criar um marco, uma escultura, cujo projeto original foi executado em Cubatão. A forma concebida pela artista, como em outras de suas obras, aparenta ser leve, mas requer que a sua parte inferior sustente todo o peso, nesse caso, de aproximadamente 60 toneladas. A obra contou com a colaboração dos arquitetos Jorge Utsunomiya e Vera Fujisaki.

“A arte da Tomie dialoga com espaços abertos, daí ter sito tão requisitada para a realização de obras públicas. Essa integração ao ambiente, na busca por tornar espaços mais humanos e inspiradores, que dialoguem com as pessoas, é o que nossas cidades precisam. Esse projeto vai ao encontro dessa necessidade”, comenta o arquiteto Ricardo Ohtake, presidente do Instituto Tomie Ohtake.

A restauração dessa escultura faz parte de um projeto de revitalização de cinco obras da artista plástica em São Paulo, Santo André, Santos e Guarulhos. “Essa iniciativa visa levar aos cidadãos a visão original da autora, com suas obras de cores energizantes e formas que abrem a imaginação”, afirma Jelena Arsic, diretora da AkzoNobel Coatings para a América do Sul. Já foram entregues obras revitalizadas na Avenida 23 de Maio (SP) e no Paço Municipal de Santo André.

Ruy Ohtake fará projeto de Modernização do parque no emissário

parque no emissário

Novidades à vista para o Parque Municipal Roberto Mario Santini (emissário submarino). O arquiteto Ruy Ohtake, autor do projeto da obra, inaugurada em 2009, foi recebido nesta segunda-feira (12) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa, no paço municipal, para discutir detalhes sobre a reurbanização do parque, que recebe milhares de visitantes o ano todo.

“Vamos partir para a modernização da área, com o olhar privilegiado do Ruy Ohtake, um dos maiores nomes da arquitetura”, disse o prefeito. No projeto serão contemplados novo Museu do Surfe, em substituição ao antigo que foi demolido, e a inclusão de um chafariz, que será destaque do projeto Roteiro das Fontes, a ser criado na orla. Também estão previstos espaço de convivência para idosos e áreas com sombra, solicitações feitas sábado (10) por munícipes no ‘Viva o Bairro’.

Após o encontro, o arquiteto visitou o parque para dar início ao projeto de criação. “O lugar deve ser de uso de crianças, adolescentes e idosos”, disse Ohtake.

Manutenção
Nesta terça-feira (13), a equipe da Secretaria de Serviços Públicos começa o trabalho de envelopamento em concreto da base da escultura da artista plástica Tomie Ohtake, que também receberá pintura geral. A cobertura do anexo do prédio da Guarda Municipal e o piso onde ficava o Museu do Surf também recebem melhorias.

Escultura no emissário passa por recuperação

A escultura da artista plástica Tomie Ohtake, no Parque Municipal Roberto Mário Santini (emissário submarino), inaugurada há cinco anos, recebe pela primeira vez trabalho de recuperação estrutural da sua base. A intervenção tem início quinta-fera (1º) e será feita gratuitamente pela empresa Engebasa, que executou e instalou a peça, e prevê o jateamento com granalha (fragmentos de metal) e pintura nos parafusos de sustentação do monumento.

“Isto irá proteger a base da estrutura, que sofre com a ação da maresia”, explica a engenheira Fabiana Pires, chefe do Departamento de Administração Regional da Zona da Orla/Intermediária. Após esta intervenção, com duração prevista de dois dias, a prefeitura construirá uma proteção em concreto sobre a base e fará a pintura geral da escultura de 20 metros de comprimento,15m de altura e dois de largura. Este trabalho terá início em duas semanas e deve ser concluído até o final de agosto. Ao todo, a recuperação é estimada em R$ 35 mil.

Histórico
A escultura de forma abstrata foi doada à cidade por Tomie Ohtake, artista de reconhecimento internacional, e inaugurada em 21 de junho de 2008 nas comemorações do centenário da imigração japonesa, com a presença do príncipe herdeiro do Japão, Naruhito. A peça em aço tem cerca de 80 toneladas e foi fabricada pela Cosipa/Usiminas, com patrocínio da empresa Gafisa. A cada dois anos, a Seserp (Secretaria de Serviços Públicos) realiza o trabalho de lavagem e pintura da peça.