Porto de Santos completa 121 anos celebrando crescimento

porto

Quando o governo da ainda Província brasileira escolheu o Porto de Santos para ser o responsável pelas importações e exportações brasileiras, pouco se sabia o que isso poderia acarretar para a cidade. Neste sábado (2), 121 anos depois da criação do complexo portuário santista, muita coisa mudou. Mas o fato é que o maior porto da América Latina ainda é a principal porta de entrada e saída de riquezas do País.

Durante todos estes anos, o complexo santista enfrentou diversas mudanças. Quando da inauguração (à época o local, no Centro da cidade, era chamado de Valongo), eram apenas 260 metros de cais, que foram responsáveis pela atracação do navio Nasmit, de bandeira inglesa. De lá para cá muita coisa mudou. A área utilizada, por exemplo, é de 7.765.100 m². O complexo santista é o 39° em movimentação no mundo. Estima-se que mais de 10 mil pessoas, entre operadores portuários, estivadores entre outros, devam desempenhar funções ligadas ao setor na cidade.

Em 2012, por exemplo, foi celebrado o melhor ano da história no quesito movimentação. Segundo informações da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), o porto de Santos totalizou um volume de 104.543.783 t, 7,6% acima do registrado em 2011 (97.170.308 t).

As exportações por Santos totalizaram 71.952.023 toneladas e as importações 32.591.760 toneladas. Os sólidos a granel atingiram 50.798.166 t, os líquidos a granel 15.707.583 t e a carga geral 38.038.034 t. Por duas vezes em 2012, a movimentação mensal de cargas suplantou a marca de 10 milhões toneladas e estabeleceu nove novos recordes mensais.

Na balança comercial, o Porto de Santos continua isolado na liderança do ranking dos portos nacionais, elevando sua participação na movimentação das trocas comerciais brasileiras de 24,6%, em 2011, para 25,8% em 2012. As trocas comerciais por Santos totalizaram US$ 120,0 bilhões, bem acima dos US$ 118,2 bilhões verificados em 2011. O total da balança comercial brasileira foi de US$ 465,7 bilhões.

Desafios – Um dos grandes desafios a se enfrentar corresponde à capacitação. Com a chegada do pré-sal e de outros investimentos, é preciso melhorar e qualificar ainda mais a mão de obra para que os moradores da região possam ingressar nas vagas a serem criadas.

Nos últimos anos, cursos gerenciados pelo Centro de Excelência Portuária (Cenep) oferecem capacitação em parceria com o Senai. Além disso, outras entidades fornecem capacitação profissional aos interessados, que compõem diversas áreas. Cursos para empilhadeiras, retroescavadeiras, plano de navio e Conferência de contêineres, por exemplo, são bem procurados, sem contar com as áreas de transporte, logística e mobilidade urbana.

 

Boqnews

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s